Foi recentemente anunciado pela empresa multinacional francesa Bel que vão ser investidos cerca de sete milhões de euros para distinguir o melhor leite produzido nos Açores. Através da sua directora-geral, Ana Cláudia Sá, foi referido que o leite dos Açores tem características especiais por ser produzido em pastagens naturais únicas, onde não existe poluição e as vacas não são alimentadas com rações. Assim sendo, os cerca de 500 produtores da Bel vão ser obrigados a cumprir uma lista de 177 normas para que consigam atingir um nível de qualidade delineado pela multinacional. Esses produtores vão obter um certificado de excelência e, quanto mais alto for o seu nível de certificação, melhor será o pagamento feito pelo leite que produzem.

O arquipélago dos Açores é cada vez mais respeitado por toda a sua biodiversidade e por se distinguir como uma referência do turismo de natureza auto-sustentável. Como forma de preservar a alta qualidade do leite aí produzido, a Bel optou por desenvolver este novo projecto a que designou de "leite de vacas felizes". Segundo Eduardo Vasconcelos, director de recolha de leite, este programa foi desenvolvido para que a produção de leite mantenha um nível de excelência acima da média, pois os Açores "vivem do turismo e da nossa naturalidade e a produção de leite deve respeitar isso". O facto de as vacas serem mantidas ao ar livre e de se alimentarem com forragem é a principal característica que a empresa pretende reforçar e estimular nos produtores de leite dos Açores. Assim sendo, quem não cumprir as regras mínimas irá deixar de vender leite a esta multinacional.

O objectivo da Bel é que os produtores de leite dos Açores invistam gradualmente em infra-estruturas e que dentro de três anos já consigam ter sensivelmente 20% dos produtores devidamente certificados. Neste momento a Bel é a terceira maior empresa de queijos a nível mundial e emprega cerca de 10.600 pessoas. No ano de 2014 teve um aumento de 7% na sua facturação, o que se traduziu num total de 130 milhões de euros, representando um resultado final de 4,2 milhões de euros de lucro. Para além da marca Terra Nostra, a Bel representa também nas marcas Limiano, A Vaca que Ri e Mini Babybel, tendo assim uma quota de mercado a rondar os 19%. #Negócios