A batalha das limas em Ponta Delgada, nos Açores, é uma tradição única no país, que transforma a avenida marginal Infante D. Henrique, na terça-feira de #Carnaval, num autêntico "campo de batalha". A batalha, que começou por ser de flores, foi sofrendo alterações ao longo dos anos. Das flores passaram para as limas, um invólucro feito de parafina e com água no interior, que acabou por desaparecer devido ao elevado custo da sua produção. E estas deram lugar a balões e sacos cheios de água.

Os preparativos começam com grande antecedência, com a fabricação de todas as "armas" e de água suficiente para molhar as equipas contrárias. Cada equipa é composta por cerca de 20 a 25 elementos que se fazem transportar em camiões, que se transformam em "carros de batalha" e, quando se cruzam, atiram uns aos outros limas e sacos de água. Este ano a tradicional batalha conta apenas com seis equipas, provenientes de Santa Clara, Fajã de Cima, Fajã de Baixo, São Roque, São Roque - Pico das Canas e São José. Com concentração marcada para as 14h00 em Santa Clara (uma hora a menos que em Portugal Continental), a saída para a "batalha" dar-se-á uma hora mais tarde.

Para além deste combate, o Carnaval nos Açores faz-se também de bailes, marchas, danças e bailinhos. Populares na ilha Terceira, as marchas, danças e bailinhos ironizam, num típico teatro popular, o quotidiano açoriano e as figuras políticas regionais. Este ano serão cerca de 60 as danças e bailinhos, um número significativo no contexto sociocultural da ilha, onde predominam as danças de tipo de pandeiro, existindo ainda outras formas de comédia e monólogo.

Em São Miguel, para além das batalhas de água, o Coliseu Micaelense acolhe os já tradicionais bailes de gala que duram até de manhã. Nas restantes ilhas, os bailes e matinés acolhem centenas de pessoas que, com trajes de Carnaval, festejam em alegres convívios. As ruas enchem-se ainda de colorido com os tradicionais corsos de Carnaval, onde centenas de jovens saem às ruas exibindo as suas fantasias temáticas. #Entretenimento