Mais um caso de agressões a árbitros em Portugal. Desta feita o episódio de violência ocorreu numa partida de futsal entre o Juventude de Canedo e o Futsal Azeméis. Num jogo a contar para a 14.ª jornada da 1.ª divisão distrital da Associação de #Futebol de Aveiro, tudo estava a decorrer dentro da normalidade quando, um adepto da equipa da casa galgou a rede que separava a bancada da quadra de jogo e esmurrou a cabeça do árbitro. A partida foi suspensa aos 12 minutos da segunda parte, tendo o juiz Pedro Pereira sido assistido no hospital.

Num jogo que decorreu no Pavilhão Gimnodesportivo de Canedo, o marcador assinalava uma vantagem de 3-2 para o Futsal Azeméis quando ocorreu a agressão que foi filmada por um outro adepto que estava na bancada. O autor da agressão ainda não foi identificado porque não estava presente qualquer elemento de segurança no local, na altura da agressão. Mais tarde, a Guarda Nacional Republicana foi chamada, estando a tomar as devidas providências para encontrar o culpado.

Ainda sem se conhecer qualquer reacção por parte da entidade que estava responsável pela organização do jogo - a Associação de Futebol de Aveiro - a equipa da casa já veio, através de comunicado repudiar os factos ocorridos, prometendo que tudo fará para que o autor da agressão seja identificado: “Na sequência dos incidentes ocorridos a direcção da ADC Juventude de Canedo vem desta forma condenar vigorosamente tal atitude de um adepto presente no pavilhão. Toda a direcção vem pedir desculpas à equipa de arbitragem, tendo sido este um acontecimento isolado”, pode ler-se na nota divulgada.

Também a APAF – Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol – já veio a público demonstrar a sua solidariedade com o árbitro Pedro Pereira, disponibilizando toda e qualquer ajuda de que o juiz necessite, frisando ainda que “são comportamentos inadmissíveis no mundo desportivo, e tudo temos de fazer para que se acabe de vez com situações desta Natureza”. Recordamos que este é já o terceiro caso de agressões a equipas de arbitragem num curto espaço de tempo no futebol e agora futsal nacional. Em Dezembro último, um jogo da Divisão de Honra da Associação de Futebol de Viseu entre Oliveira de Frades e Resende não chegou ao fim devido à agressão ao árbitro. Mais recente, já em Janeiro, foi o caso em Serzedelo (Braga), em que o árbitro assistente foi pontapeado por um jogador, tendo o juiz da partida sido encaminhado para o hospital, dada a violência da agressão.

Com mais este infeliz acontecimento, desta feita no futsal, volta a falar-se na ausência de forças de segurança nos recintos onde decorrem eventos desportivos, dado que esse vazio está a “promover” cada vez mais episódios como o deste fim de semana em Canedo, em que depois de ter sido esmurrado na cabeça, o árbitro da partida teve ser assistido no Hospital de S. Sebastião, em Santa Maria da Feira.