A conhecida marca de automóveis Renault vai investir, ainda este ano, perto de 10 milhões de euros na fábrica de Cacia, localizada em Aveiro. A intenção deste investimento passa pelo desenvolvimento de novos produtos e pelo aumento da produção, não estando para já prevista a criação de novos postos de trabalho. Neste momento, os objectivos desta multinacional francesa são manter a produção nos mesmos níveis e continuar a produzir materiais diversificados.

A Renault afirma, inclusive, que foi a adoção de uma estratégia de diversificação de produtos que permitiu aguentar a crise económico-financeira sentida nos últimos anos. Ao contrário da concorrência, a produção manteve-se aos mesmos níveis do passado, tendo ainda sido possível criar novos postos de trabalho. É de conhecimento público que a Autoeuropa se viu forçada, por inúmeras vezes, a parar a produção e que a Peugeot em Mangualde irá brevemente despedir mais 80 trabalhadores, a somar aos 280 já dispensados. Segundo o comunicado da Renault, nenhum dos abalos ocorridos desde o rebentamento da crise foi capaz de "travar o crescimento" desta fábrica portuguesa.

Actualmente, a fábrica de Cacia possui 1006 funcionários, o que a torna na segunda maior unidade industrial de construção de automóveis do país. A Renault fechou ainda o ano de 2014 com chave de ouro com lucros a ascenderem os 260 milhões de euros, tendo para isso contribuído a exportação total dos componentes produzidos. Foram aliás estes excelentes resultados que permitiram o contínuo investimento na unidade de Aveiro. Entre 2009 e 2014 foram introduzidos 64 milhões de euros, tendo sido investidos 58 milhões nos últimos quatro anos. Parte do dinheiro foi direccionado para a inovação e para a formação, o que possibilitou o desenvolvimento de novos produtos. Entre os componentes encontram-se bombas de água e de óleo, caixas de velocidades, entre outros. Curiosamente, será uma nova bomba de óleo, com reduzidos níveis de emissão de CO2, que vai começar a ser trabalhada na fábrica de Cacia. #Negócios