Nestes últimos dois dias a tragédia esteve bem latente nas estradas de Albergaria-a-Velha. No dia 25 de maio, segunda-feira, ocorreu uma colisão em cadeia entre vários veículos. Dessa colisão registaram-se dois mortos e três feridos, um deles em estado grave. Hoje, no mesmo local, ocorreu mais um acidente com um ferido grave a registar. O local destes sinistros situa-se num dos troços do IC2, em Albergaria-a-Nova - Branca.

A colisão que ocorreu na segunda-feira, 25 de maio, envolveu um total de quatro viaturas e ainda um motociclo. Esta colisão aconteceu pouco passava das 16 horas da tarde. Este sinistro envolvendo várias viaturas, obrigou à mobilização de bastantes meios de socorro para o local.

De acordo com fonte dos Bombeiros, a colisão registada no dia de hoje ocorreu poucos minutos antes das 14 horas e envolveu duas viaturas. Uma das viaturas era um veículo pesado e outro um ligeiro de passageiros. Ao que tudo indica, o automóvel ligeiro foi abalroado pelo pesado, no sentido Sul/Norte. Este choque provocou ferimentos muito graves no condutor que era o único ocupante do veículo ligeiro de passageiros.

Os Bombeiros de Albergaria-a-Velha foram acionados e chegaram ao local do sinistro minutos após a colisão. Após a sua chegada encontraram o condutor do veículo ligeiro encarcerado e já em estado inconsciente. Depois de ser desencarcerado e estabilizado pelos meios de socorro no local, o homem sexagenário foi encaminhado para o hospital de Aveiro em estado considerado muito grave.

Deste #Acidente Rodoviário apenas houve a registar um ferido muito grave, o condutor do ligeiro, pois o condutor do veículo pesado saiu ileso desta colisão. No local estiveram uma ambulância do INEM, duas viaturas dos Bombeiros de Albergaria-a-Velha e a GNR.

O acidente ocorrido na tarde de ontem e a colisão de hoje vêm reforçar a ideia de que aquele traçado do IC2 é muito perigoso, não só pela grande afluência de trânsito, mas também por ali passarem muitos veículos pesados. Estes veículos optam pelo IC2 para se desviarem dos itinerários com portagens. É imperioso que as autoridades analisem este fato e ajam em conformidade, no sentido de evitar que mais vidas sejam ceifadas nas estradas.