Um guia turístico estava a trabalhar na ria de Aveiro, na passada terça-feira, dia 28 de Julho, quando um homem de 60 anos se atirou à água. Segundo avança o “Correio da Manhã”, depois de ouvir os gritos de socorro da população presente no local, Ricardo Tavares não pensou duas vezes e mergulhou para tentar salvar um homem que queria morrer. A intenção suicidar-se, contudo o guia turístico não o permitiu. “Ele pediu-me várias vezes para o largar e deixá-lo ali”, confessou Ricardo Tavares, que foi aplaudido depois do salvamento.

Em tempos de crise profunda, quer económica quer social no nosso país, os casos de suicídios multiplicam-se diariamente. Este episódio poderia ser mais um destes desfechos trágicos, contudo Ricardo Tavares, guia turístico de profissão, conseguiu evitá-lo. Segundo noticia o “Correio da Manhã”, este estaria no seu barco moliceiro com várias turistas quando ouviu vários gritos alertando-o que estaria um homem a afogar-se perto deles, na ria de Aveiro.

Sem hesitar e muito menos sem pensar duas vezes acerca do risco de se atirar à ria, Ricardo Tavares mergulhou para salvar o homem de 60 anos. “Tirei os sapatos, a camisola e atirei-me à água. O homem disse-me para o largar e que não valeria a pena estar a salvá-lo, para o deixar lá”, confessou o herói da passada terça-feira, dia 28 de Julho, ao jornalista do “Correio da Manhã”.

O mesmo jornal avança que o homem foi de facto salvo pelo guia turístico, contudo encontra-se neste momento em estado grave no Hospital de Aveiro, depois de ter sido rapidamente assistido pela equipa do INEM na ria de Aveiro, precisamente dentro do barco da pessoa que não o deixou suicidar-se. Ricardo Tavares foi ovacionado pela população aveirense e pelos turistas que acompanhava pelo seu acto verdadeiramente heróico. Os turistas terão agora uma emocionante história para contar da cidade de Aveiro: se não fosse o seu guia turístico, a história teria acabado numa autêntica tragédia. Se conseguir sobreviver ao seu estado crítico, o homem de 60 anos terá assim uma nova oportunidade na vida. #Afogamento