Um jovem de 22 anos de idade foi condenado a 6 anos e meio de prisão por ter agredido, manietado, esfaqueado e roubado um seu tio. A decisão é do Tribunal de Santa Maria da Feira e foi proferida esta sexta-feira, 23 de Outubro. Os factos remontam às vésperas do último Natal, na região de Oliveira de Azeméis. A vítima é um homem de 43 anos de idade que apresenta uma debilidade mental ligeira. O arguido que está em prisão preventiva admitiu, perante o colectivo de juízes, que a sua actuação foi “desumana e arrepiante”.

A pena aplicada pelo tribunal resulta de um cúmulo jurídico, já que o rapaz foi condenado a 5 anos de prisão por um #Crime de homicídio qualificado de forma tentada, bem como a 4 anos e meio pela prática de um crime de roubo agravado. Foi igualmente condenado a um ano de prisão por um crime de sequestro, somando-lhe mais 4 meses pela prática do crime de coacção na forma tentada. No entanto, o tribunal absolveu-o pelo alegado crime de consumo de estupefacientes pelo qual estava acusado, por não ter sido provado em sede de julgamento.

De acordo com a agência Lusa, citando a acusação do Ministério Público, os factos remontam à noite de 23 de Dezembro de 2014. Anteriormente, o homem de 43 anos de idade, possuidor de uma debilidade mental ligeira, tinha manifestado ao sobrinho a sua intenção de pôr termo à vida, tendo-lhe oferecido dinheiro para o ajudar na concretização daquela ideia. No entanto, viria a desistir daquele objectivo, tendo até pedido para ser levado ao hospital. Naquela noite, o jovem convidou o tio para ir passear consigo de carro acabando por o levar para um local isolado na zona de Oliveira de Azeméis.

Munido de uma faca, o rapaz atacou o tio desferindo-lhe alguns golpes no pescoço, o que lhe poderia ter provocado a morte. Roubou-lhe a carteira que continha 100 euros em dinheiro, assim como a caderneta bancária. A acusação adianta que o arguido ainda atou as mãos e os pés do ofendido, obrigando-o a ingerir gasolina através de uma garrafa. Já ao nascer do dia, empurrou-o para uma ribanceira, deixando-o abandonado e a esvair-se em sangue. O homem viria a ser encontrado desnorteado, tendo sido socorrido e encaminhado para o hospital onde foi tratado.

Ao chegar a casa o rapaz vestiu o pijama, encenando que teria passado a noite a dormir. Saiu novamente para ir levantar 500 euros da conta bancária pertença do tio para comprar várias prendas de Natal. #Justiça