Nas #Redes Sociais são muitas as manifestações de indignação que foram surgindo ao longo desta semana e tudo por causa do choro de um bebé. Um casal de Aveiro viu na última sexta-feira, dia 16 de Outubro, os agentes da PSP tocarem à sua porta por causa das queixas dos vizinhos. O choro constante da bebé e a revolta dos vizinhos fizeram com que a mãe escrevesse uma carta e a afixasse no elevador. Nesta carta pode ler-se, em jeito de brincadeira, que os vizinhos podem estar à vontade para os ajudar a ultrapassar as cólicas da filha.

Maria Eduarda tem pouco mais de dois meses, mas o seu choro durante a noite já fez com que os agentes da autoridade lhe batessem à porta com uma queixa devido ao barulho. De acordo com os pais da criança, Catarina Figueiredo e Tiago Cachim, a PSP chegou pouco depois da meia-noite e informou que existiam duas queixas por parte dos vizinhos.

A mãe, proprietária de um centro de explicações, escreveu uma carta dirigida aos vizinhos que se sentiram incomodados. De forma irónica, Catarina assegura que os bebés não têm nenhum botão de desligar e que “o choro de um bebé, ao fim de algum tempo, pode tornar-se desesperante (acreditem que cá em casa ouve-se melhor do que na vossa)”, conforme transcreve o Jornal de Notícias. A mãe pediu ainda aos vizinhos que, da próxima vez em que se sentissem incomodados, não chamassem as autoridades mas que batessem antes à sua porta para ajudar a acabar com as cólicas da criança, adiantando ainda estarem “ansiosos por receber os vossos ensinamentos”. A finalizar, Catarina pediu ainda que “partilhem por favor a solução milagrosa para acabar com o choro da nossa bebé, para que possamos partilhar com tantas outras famílias que, como nós, sofrem com esta situação”.

Quem também partilhou esta história foi o humorista Nuno Markl, que passou pelo mesmo há alguns anos. A história tem indignado os internautas, que de imediato demonstraram o seu apoio e solidariedade para com esta família. Apesar de o pai da criança ter sido identificado pelas autoridades, a história não irá ter mais seguimento. #Insólito