Depois de ser consumido pelo fogo, no Verão do ano passado, o passadiço do Paiva vai reabrir ao público no próximo dia 13 de fevereiro. A estrutura, situada em Arouca, no distrito de Aveiro, terá uma afluência limitada a 3500 visitantes diários. As entradas vão passar a ser controladas através de uma plataforma online e terão o custo de um euro. Os habitantes de Arouca terão acesso gratuito à estrutura.

Em Setembro de 2015, um incêndio de grandes proporções consumiu cerca de 600 metros do percurso e levou à evacuação das pessoas que visitavam o local e ao encerramento das entradas. Depois da recuperação do segmento atingido pelo fogo, e para evitar que circunstâncias similares possam acontecer, a autarquia decidiu que a partir de Fevereiro haverá um controlo aos acessos para o passadiço do Paiva. Esta decisão já tinha sido ponderada pela autarquia, anteriormente com o intuito de salvaguardar ao máximo aquela zona e a estrutura. 

Neste sentido, os acessos passaram a ser controlados através de uma plataforma online. As entradas passarão a custar um euro e os interessados terão de fazer uma reserva através da internet. “Um euro é uma quantia irrisória, até a avaliar pela pressão que temos sentido por parte das unidades hoteleiras e das agências de #Turismo, com as pessoas sempre a perguntarem quando é que reabrimos o passadiço", afirma o presidente da Câmara Municipal de Arouca, José Artur Neves, à agência de notícias Lusa.

De acordo com o presidente, os cidadãos de Arouca terão um cartão que oferece acesso gratuito aos passadiços. Para os visitantes que não queiram fazer o percurso na íntegra, podem apreciar a paisagem natural ao longo de um quilómetro do passadiço, que manter-se-á com acesso gratuito.

Inaugurados em Junho de 2015, os Passadiços do Paiva fizeram grande sucesso durante o Verão passado. A paisagem natural ao longo de um percurso de 8km nas margens do rio Paiva, entre as praias fluviais do Areinho e de Espiunca, rapidamente se tornou atração turística da região de Arouca e a estrutura recebeu cerca de sete mil visitantes de vários locais do país. #Natureza