Manhã trágica na praia da Costa Nova, em Ílhavo (Aveiro). Uma embarcação de pesca virou-se e provocou a morte de dois pescadores. Do #Naufrágio apenas sobreviveu um tripulante, que não sofreu ferimentos. O barco encontrava-se junto à costa e foram os próprios tripulantes que deram o alerta para a situação de emergência. Apesar dos meios enviados para o local, os dois pescadores morreram e os corpos foram encontrados no areal por populares.

Segundo Luciano Oliveira, comandante do Porto de Aveiro, o alerta foi dado poucos minutos após as sete horas deste sábado, 16 de Abril. Terão sido os próprios tripulantes que comunicaram por chamada telefónica às autoridades marítimas que estavam a ter dificuldades. Um telefonema que viria a ser interrompido abruptamente. Perante aquela situação de emergência, foram accionados, de imediato, uma embarcação salva-vidas de Aveiro e uma outra embarcação da Polícia Marítima. Enquanto isso foi solicitado ao Centro de Buscas e Salvamento Marítimo de Lisboa o envio de um meio aéreo da Força Aérea. Foi accionado ainda o navio patrulha “Cacine”, que estava na zona. Quando os primeiros meios chegaram ao local encontraram um dos pescadores em terra, sem ferimentos, e dois outros desaparecidos.

O comandante refere que por volta das 8 horas populares encontraram no areal os corpos dos dois pescadores desaparecidos, já sem qualquer sinal vital. Os cadáveres foram removidos e transportados para o Gabinete de Medicina Legal de Aveiro. Quanto ao sobrevivente, o mesmo não sofreu qualquer ferimento, tendo regressado a casa, onde será ouvido por elementos da Polícia Marítima que está a desenvolver a respectiva investigação no sentido de apurar as causas daquele naufrágio. E, designadamente, saber se os tripulantes tinham coletes salva-vidas vestidos, uma vez que foram prestadas informações contraditórias.

Luciano Oliveira adianta que a embarcação, que se virou junto à costa, não sofreu quaisquer danos. O comandante refere que o dia estava “perfeitamente normal para a pesca”, pelo que “não havia nenhum factor externo que fizesse prever uma situação destas”. Na sua opinião, a embarcação estaria a largar ou a recolher redes próximo da rebentação, muito próximo à praia, quando foram surpreendidos pela ondulação”.