Um motociclista, de 30 anos, morreu ao início da tarde deste sábado, 25 de Fevereiro, quando a moto que conduzia entrou em despiste, vindo a chocar, de forma violenta, contra um automóvel que estava estacionado. Sandro Santos sofreu ferimentos graves e apesar do socorro prestado pelos #Bombeiros e elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica (#INEM) acabou por morrer no hospital. O #Acidente ocorreu em Castelões, no concelho de Vale de Cambra (distrito de Aveiro).

Publicidade

Ainda não eram 14 horas de sábado, 25 de Fevereiro, quando Sandro Santos, segurança privado, decidiu ir tomar café com amigos ao centro de Vale de Cambra. Para o efeito, pegou na sua moto, para se deslocar. Percorreu apenas alguns metros na Rua Reverendo António Henriques Tavares, em Castelões, até ter perdido o controlo do veículo motorizado. Entrou em despiste e acabou por chocar, de forma violenta, contra um carro que se encontrava estacionado. A violência do embate foi tanta que o automóvel acabou por se deslocar cerca de dez metros, vindo a bater num outro automóvel que estava nas suas traseiras.

Na sequência do acidente, Sandro Santos sofreu ferimentos considerados graves. Quando os Bombeiros Voluntários de Vale de Cambra chegaram ao local depararam-se com a vítima em paragem cardiorrespiratória, tendo iniciado manobras de reanimação até à chegada dos socorristas do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM). A vítima foi transportada em estado de emergência para o Hospital de São Sebastião, unidade do Centro Hospitalar de Entre e Douro e Vouga, onde viria a falecer algum tempo depois.

José Macedo, condutor de um dos automóveis abalroado na sequência do embate da moto conduzida por Sandro Santos, referiu ao jornal Correio de Manhã que estava no interior do seu veículo, que estava estacionado, quando ouviu um enorme estrondo. A testemunha afirmou que só se apercebeu quando observou o automóvel que estava, igualmente estacionado, à sua frente, a chocar com o seu. Quando saiu do interior do automóvel é que viu o motociclista deitado na estrada. Uma vez que o trágico acidente ocorreu a poucos metros da residência de Sandro Santos, foram vários os familiares e vizinhos que se deslocaram, de imediato, ao local, assistindo à operação de socorro, tendo ficado em estado de choque.

Aquela situação, que foi registada pelos militares da Guarda Nacional Republicana, gerou uma onda de revolta por parte de um grupo de moradores, que reivindicam para aquela estrada melhores condições de segurança, designadamente que impeçam a circulação de veículos em velocidades excessivas, até porque a rua foi beneficiada, recentemente, com um novo pavimento.