Londres, 10 de maio de 2016 – Os novos modelos de informação digital não nascem apenas nos Estados Unidos. Desta vez, o avanço não vem do Facebook, Twitter ou do eletrizante Washington Post, comandado pelo revolucionário Jeff Bezos. A nova revolução social acaba de ser lançada pela Blasting News – a principal plataforma mundial de jornalismo social que conta com escritórios em Nova Iorque e São Paulo, e tem sua sede no velho continente, no coração de Londres.

Hoje, a Blasting News anunciou o seu programa Social Blasters: um projeto que visa juntar os melhores jornalistas e criadores de conteúdo do mundo com os melhores influenciadores digitais e sociais, aqueles que são capazes de promover e “viralizar” excelentes conteúdos online. Em resumo, os Social Blasters poderão escolher os artigos mais interessantes publicados na Blasting News (entre 15.000 notícias originais publicadas todos os meses em 34 países e 25 línguas, sobre mais de 500 assuntos diferentes), partilhá-las e ganhar dinheiro com isso.

O objetivo é revolucionar a forma como o conteúdo viaja pela web, impulsionado pela tecnologia da Blasting News, mantendo o foco na interação e em leitores relevantes, e partilhando o lucro gerado entre todas as partes envolvidas. O Social Blaster será remunerado pelas suas atividades de partilha e divulgação, e os autores dos artigos escolhidos receberão ao mesmo tempo uma taxa substancial de direitos de autor. “Este é um modelo em que todas as partes ganham” – explica Andrea Manfredi, CEO da Blasting News, durante a conferência de imprensa em Londres, onde o novo projeto foi anunciado. “É fundamental que o mundo do jornalismo não se limite apenas em criar conteúdo de alta qualidade, mas também a gerar um alto nível de interação entre os leitores. As editoras tradicionais ainda estão a distribuir o mesmo conteúdo para um amplo grupo de pessoas diferentes, no entanto, hoje existem muitas tecnologias que permitem que este processo seja melhorado. Com esta revolução queremos oferecer um sistema de maior qualidade e meritocracia, combinado com uma nova oportunidade de retornos maiores tanto para os jornalistas, como para os criadores de conteúdo e os gurus das redes sociais".

Através deste novo programa, a Blasting News implementa a primeira comunidade global de influenciadores digitais 2.0, valorizando as pessoas que, ao longo do tempo, construíram uma enorme base de seguidores. "Graças a esta nova comunidade, a Blasting News será ainda mais poderosa na partilha de histórias com as audiências mais interessadas. Nós anunciámos a versão beta deste projeto há algumas semanas e já estamos a receber interesse de marcas que procuram partilham os seus conteúdos nativos com o melhor público alvo. Esta comunidade vai oferecer a oportunidade de um novo e poderoso tipo de publicidade confiável.”

Para evitar o uso inadequado de plataforma, este novo programa será limitado a pessoas responsáveis e qualificadas no campo das redes sociais e às agências digitais já estabelecidas. Cada candidato terá de enviar sua solicitação para se juntar ao programa. A Blasting News irá rever cada candidatura e avaliar se o candidato possui as competências necessárias. “Isto será uma excelente oportunidade para muitas pessoas que possuem ou administram grandes contas do Facebook, fan pages ou grupos. No entanto, os Social Blasters terão uma limitação séria: adoramos partilhar, mas odiamos spam. Pedimos sempre aos Blasters que obedeçam às restritas políticas anti-spam. Quem quebrar as regras será banido da comunidade. A tolerância é zero para quem praticar spam”.

A solicitação para se juntar ao programa Social Blasters pode ser submetida através deste link: http://pt.blastingnews.com/social-blaster/. Os candidatos são encorajados a incluir o máximo de informação possível sobre os seus perfis sociais, as suas habilidades e a enviar a versão mais atualizada do seu currículo.

Blasting News

Lançada em 2013, a Blasting News é hoje a maior plataforma de jornalismo social global – o 303º site mais visitado do mundo, de acordo com o ranking Alexa, o 6º maior editor digital em Itália e 10º no Brasil, de acordo com comScore. Este resultado impressionante foi alcançado graças a um milhão de blasters de 34 países, que publicam 15.000 artigos originais todos os meses. Na sua essência, a Blasting News é uma revista digital totalmente abastecida e curada pelo seu próprio público, sem nenhum Editor-Chefe ou redação central. Cada notícia é produzida e verificada por contribuintes descentralizados ao redor do mundo (os Blasters Juniors e Seniors), enquanto todos os outros processos são administrados através de tecnologia e algoritmos patenteados. #Inovação #Blasting News Portugal