Um recém-chegado está a dominar o mercado: Blasting News, o maior portal global de jornalismo participativo, acaba de entrar no grupo exclusivo dos maiores 250 sites no mundo, de acordo com o ranking Alexa. Um resultado extraordinário, considerando que a start-up londrina – que tem agora escritórios em Londres, Nova Iorque, São Paulo, Milão e Roma, com planos de expansão para Singapura em breve - foi lançada há apenas anos.

A melhor maneira de entender a história da Blasting News é olhando para os números: em agosto a Blasting News passou os 67 milhões de leitores únicos. Um crescimento de 180% quando comparado com os 24 milhões de um ano antes, em agosto de 2015. Este resultado foi possível graças a 1 milhão de blasters (redatores freelancer e leitores registados), que publicaram mais de 16,000 artigos originais por mês..”Estamos especialmente orgulhosos do envolvimento dos leitores - disse Andrea Manfredi, CEO global. Em média, cada artigo é partilhado mais de 700 vezes no Facebook, de acordo com dados do Buzzsumo. Isto demonstra que estamos no caminho certo para fornecer aos leitores a qualidade e o conteúdo engajante que procuram”.

O crescimento tem sido particularmente notável no Brasil. Em julho, apenas 18 meses depois do lançamento, a Blasting News Brasil foi classificada pelo comScore como a 2ª maior propriedade noticiosa digital do país na categoria “Notícias”.

Os planos para o futuro viram-se para os Estados Unidos. “A Blasting News está ativa em 34 países, cada um deles com um site nacional dedicado”, continuou Manfredi. “Estamos agora focados em crescer no mercado norte americano, onde temos planos agressivos para os próximos doze meses. A somar a isso, vamos estabelecer uma sede em Singapura, como pivô para o lançamento na região APAC, uma vez que estamos interessados na expansão para o Japão e Austrália”.

O crescimento recente foi possível graças à fantástica contribuição dos Social Blasters, a primeira rede global de influencers digitais. Há três meses, a Blasting News lançou uma nova tecnologia que permite  juntar os seus escritores – que criam conteúdo único – a uma equipa de 400 influencers – que são capazes de partilhar e distribuir esse conteúdo a leitores altamente in-target. “O resultado – explicou Manfredi – é uma plataforma realmente tudo-em-um para jornalistas freelancer. Os Social Blasters foram uma aposta amplamente ganha pela Blasting News e temos planos para investir ainda mais no crescimento e amadurecimento desta plataforma”.

 

** DESCRIÇÃO DA EMPRESA

Blasting News é o maior publisher participativo global. Estabelecida em meados de 2013, a Blasting News é já o 240° site mais lido do mundo (dados Alexa Ranking).

A Blasting News  é feita pelas pessoas, para as pessoas. Notícias são produzidas por colaboradores deslocalizados (Blasters), e verificados e validados por uma equipa de profissionais qualificados (Senior Blasters). Posteriormente, as notícias são difundidas pelos Social Blasters, uma equipa global de influencers digitais. Todos os processos são completamente geridos e curados pela multidão, graças à utilização de tecnologia (todos os processos principais são geridos e suportados por algoritmos, dos quais alguns com patente pendente).

 

Dados relevantes:

  • 68 milhões de leitores únicos
  • 2° maior portal de notícias no Brasil (comScore)
  • 1+ milhão de Blasters em 34 países, que publicam 16,000+ artigos originais todos os meses
  • Financiada pelo Fundo de Inovação da Google
  • Escritórios em Londres (Sede), Nova Iorque, São Paulo, Milão e Roma, com abertura prevista em Singapura

Para qualquer questão: pedro.fonseca@blastingnews.com #Blasting News Portugal