Um estudo do Agrupamento de Centros de Saúde Cávado II - Gerês-Cabreira (municípios de Vieira do Minho, Póvoa de Lanhoso, Vila Verde, Terras de Bouro e Amares) conclui que os jovens minhotos começam, em média, a fumar aos 11 anos de idade. Três anos mais cedo que a média nacional (14 anos). Sendo que, por volta dos 13 anos, este é já um hábito rotineiro. Uma realidade surpreendente que preocupa os profissionais de saúde da região.

As conclusões do estudo não ficam por aqui. Dos 6 mil alunos dos 11 agrupamentos escolares, relativos aos cinco concelhos, verifica-se que 13,1% dos jovens com idades entre os 13 e os 18 consomem tabaco, 33,2% admitem já terem experimentado e desses 40% confessam manter o hábito. Entre os principais motivos para fumarem está o nervosismo e libertação de preocupações (26,8%) e o prazer (18,8%).

No que se refere aos adultos, ou seja, os profissionais de #Educação, a percentagem é de 18%. O que também preocupa, pois os professores e restantes funcionários escolares são vistos pelos mais novos como exemplos. O mesmo se sucede com os familiares: 30,5% dos jovens admitem terem na sua família consumidores de tabaco.

Agora a prioridade dos profissionais de saúde da região é começarem a trabalhar o quanto antes junto das crianças do primeiro ciclo do ensino básico. Para já, apenas o terceiro ciclo e o secundário estão a ser alvo de intervenção. O objectivo final é envolver os encarregados de educação, bem como toda a comunidade. O projecto vai já no seu segundo ano.

Malefícios do tabaco

- Em média os fumadores vivem menos 10 anos;

- Doenças como o cancro no pulmão, na faringe, na laringe e na boca estão associadas ao consumo de tabaco. O mesmo acontece com o agravamento de problemas respiratórios, tais como bronquites crónicas;

- O sistema cardiovascular é também afectado, uma vez que contribui para o aparecimento de enfartes do miocárdio;

- Envelhecimento precoce: rugas e aparecimento de cabelos brancos;

- Tosse crónica;

- Os dentes enfraquecem e tendem a ficar amarelados;

- O tabaco pode causar infertilidade tanto nas mulheres como nos homens.