Três jovens, um rapaz e duas raparigas, foram, esta madrugada de segunda-feira, apanhados em flagrante delito no interior de uma pastelaria/pizzaria no centro da cidade de Esposende, distrito de Braga. Um dos larápios, com cerca de 25 anos, é uma ex-funcionária do estabelecimento comercial.

A ocorrência, com alerta dado pouco depois das 04:15 horas desta madrugada, foi detetada por uma patrulha da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Esposende. Segundo fonte próxima dos militares, barulhos vindos do interior da "Marisita IV", assim se chama o estabelecimento situado na Rua dos Bombeiros, alertaram as autoridades. Contudo, "já havia uma especial atenção sobre a loja em causa, pois num espaço de 15 dias o mesmo estabelecimento de restauração havia sido assaltado três vezes", indicou fonte das autoridades.

Os ladrões, o mais novo com 18 anos e com residência em Guimarães, forçaram a porta das traseiras do estabelecimento comercial. Depois de estroncada, estes tiveram acesso ao interior da pizzaria/pastelaria. Bolos, fiambre, bebidas e dinheiro da caixa estavam no alvo dos larápios.

A GNR acabou por fazer cerco ao estabelecimento e os jovens ladrões não tiveram hipótese de fuga. Acabaram detidos e encaminhados para o posto territorial da GNR de Esposende. Para além do jovem vimaranense, estão duas raparigas, sendo que uma é ex-funcionária do estabelecimento assaltado e com residência em Esposende. Os jovens fizeram-se deslocar num Opel Corsa para o assalto, tendo sido deixado estacionado em ponto de fuga junto aos Bombeiros Voluntários de Esposende.

Em declarações à Blasting News, Francisco Mariz, proprietário do estabelecimento, revela que não é a primeira vez que é vítima de assalto perpetuado por um ex-funcionário. Já em outubro do ano de 2013, foi o próprio dono que apanhou em flagrante delito duas mulheres, uma das quais ex-funcionária do Marisita IV, depois de espera no interior da pizzaria. "Escondia-me no estabelecimento para tentar apanhar os ladrões. Um dia fiz direta e consegui apanhar em flagrante", recordou Francisco Mariz, triste e revoltado com novos acontecimentos.

Os jovens vão ser agora presentes ao Ministério Público do Tribunal da Comarca de Esposende para ser-lhes dito as medidas de coação face ao #Crime.