"Tudo aconteceu de forma rápida", assim conta quem viu o assalto que casou alarme social na pacata localidade de Fão, em Esposende, distrito de Braga. N manhã da passada quarta-feira, dia 8, passava pouco das 11h00 quando dois homens encapuzados acercaram-se da carrinha de transporte de mercadorias dos CTT e realizaram um assalto. "Um deles tinha uma arma de fogo", conta José Ferreira, morador na Vila de Fão, que assistiu ao acontecimento que ocorreu mesmo em frente à Junta de Freguesia de Fão, local onde também funciona o posto de correios e que aquela hora tinha gente a circular no interior e exterior do edifício.

Os indivíduos, um deles armado com uma arma de fogo, abordaram o condutor da carrinha e obrigaram-no, sob alegada ameaça de morte, a sair do posto de condutor. De imediato, e com a carrinha cheia de carga, colocaram-se em fuga pelas estreitas ruas da vila, entraram na Estrada Nacional 13 e rumaram em direção à Ponte de Fão. O alerta foi logo dado para os militares da Guarda Nacional Republicana (GNR), do Posto Territorial de Esposende, e foi iniciada uma investigação. A Polícia Judiciária do Porto também foi acionada para o local para proceder a várias diligências.

De acordo com as informações veiculadas, a carrinha acabou por ser encontrada, uma hora mais tarde, do lado da margem norte do Rio Cávado (Fão fica a sul), nomeadamente na freguesia de Gemeses, também no concelho de Esposende, e a 10 quilómetros do local da fuga. Contactada fonte da GNR, esta indicou que "ainda não foi possível apurar o que foi levado pelos larápios", havendo mesmo indicação que a carrinha mantinha "praticamente a mesma carga".

As diligencias em torno deste caso, nomeadamente com perícia à carrinha dos CTT, prosseguem e, segundo as autoridades, não está descartada hipótese de relação com caso idêntico ocorrido, também esta semana, na passada terça feira, dia 7, na cidade de Vila Nova de Gaia. Apesar de algum alarme social no local do assalto, a ocorrência não provocou danos humanos. Os CTT foram contactados, mas não foi possível obter declaração. #Crime