Um pescador amador encontrou um corpo esta manhã de domingo, na Praia da Carruagem, no concelho de Esposende, distrito de Braga. Segundo fonte das autoridades, a vítima não estaria há muito tempo dentro de água, pois ainda não apresentava "sinais de rigidez cadavérica". O alerta aconteceu pouco depois das oito da manhã, e foi dado por um pescador, que ali costuma passar para escolher os melhores sítios para pescar, que avistou na zona de rebentação um corpo a boiar e que passado pouco tempo deu à praia, que fica situada na freguesia de Belinho.

De imediato, o 112, via Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do Porto, acionou vários meios para o local. Os Bombeiros Voluntários de Esposende foram os primeiros a chegar à praia. Já com o apoio da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Viana do Castelo, confirmou-se o óbito. Posteriormente, na presença da Polícia Marítima, que chegou ao local depois das 9:30, foram feiras várias diligências junto do cadáver para memória futura e de modo a iniciar uma investigação.

De acordo com Miguel Guerra, chefe dos Bombeiros Voluntários de Esposende e comando das operações no terreno, a vítima mortal, um homem na casa dos 50 anos, "estava calçada com sapatos e tinha boxers. De resto não havia mais roupa". Até ao momento a vítima ainda não terá sido identificada. Além disso, do que foi possível apurar no concelho de Esposende, e também no concelho vizinho de Viana do Castelo, nos últimos dias não existem pessoas dadas como desaparecidas.

Clique aqui para ver o vídeo captado no local.

O corpo será agora examinado no Instituto de Medicina Legal do Hospital de Viana do Castelo, local para onde foi transportado pelos Bombeiros Voluntários de Esposende. Alegadamente o homem terá morrido por afogamento, contudo, a Polícia Marítima não descarta para já qualquer tipo de cenário.

Este foi o terceiro cadáver a ser encontrado na costa no concelho de Esposende. Já no ano transato dois corpos foram encontrados nas praias de Esposende, um dos quais precisamente na mesma zona. #Crime