Um cidadão de Esposende, com residência na freguesia de Palmeira de Faro, decidiu pagar o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) à Autoridade Tributária (AT), cerca de 200 euros, com moedas de um e dois cêntimos em forma de protesto. A situação aconteceu esta tarde de quinta feira, 30 de Abril, no balcão das Finanças daquela cidade. O contribuinte entrou às 14:45 horas e a contagem terminou às 17:15 horas.

Esta foi a forma encontrada por Carlos Lima, com 54 anos e desempregado, para mostrar a sua indignação com o facto, e segundo este, de as finanças lhe deverem dinheiro e não ter sido dado resposta quando solicitou a dedução do Imposto Municipal sobre Imóveis com o alegado crédito sobre a Autoridade Tributária que Carlos Lima diz ter.

"Eu em 1999 comprei um carro lá fora, no estrangeiro. Trouxe-o para o Portugal e solicitei a matrícula portuguesa. Tudo normal e paguei. Passado uns anos um senhor das finanças disse que tinha pago imposto a mais, logo, fiquei credor das finanças e com juros", contou Carlos Lima, que não solicitou de imediato a verba a que tinha direito. "Deixei andar. Como fiquei entretanto desempregado, solicitei às Finanças, com carta registada, que me restituíssem o que deviam. Os juros também. Já mandei também um email, mas até agora não tive qualquer resposta. No balcão das Finanças de Esposende dizem apenas para ter paciência", referiu Carlos Lima à porta das Finanças de Esposende.

Lá dentro, no balcão das Finanças de Esposende, e quando Carlos Lima mostrou ao que vinha, houve sorrisos, alguma compreensão face ao protesto e até simpatia para com o desempregado. Com calma, o contribuinte foi chamado ao lado e a contagem teve lugar. Ao fim de praticamente duas horas o Imposto Municipal sobre Imóveis foi pago

Carlos Lima afirma mesmo que pediu à filha, de 11 anos, para partir os potes de moedas para levar o protesto avante. "Assim vou continuar a fazer, a pagar em moedas de um e dois cêntimos enquanto a minha questão não ficar resolvida na Autoridade Tributária", anunciou Carlos Lima

A Blasting News tentou contacto com a AT mas até ao momento sem sucesso. #Curiosidades