Três indivíduos foram presos esta tarde de quarta-feira, dia 15 de Abril, no Parque da Ponte, no centro de Braga, depois de terem tentado extorquir 5 mil euros ao Presidente da Junta de Escudeiros. Orlando Gomes, o autarca visado, diz ter vivido dois dias de terror. Isto depois de ter recebido telefonemas e ameaças constantes que colocavam em perigo a vida da família. Tudo começou na passada segunda-feira, dia 13 de abril, quando o autarca recebeu um telefonema, pouco depois da seis da tarde, a exigir um pagamento em dinheiro de 7 mil euros.

"Não levei a sério. Pois falavam de um assalto a uma casa e que sabiam quem foi. Pediram-me dinheiro para eles estarem calados", conta Orlando Gomes, acrescentando que a pessoa do telefonema disse: "volto a ligar para combinar local da entrega". O autarca apenas se apercebeu de que a ameaça era séria quando, e no segundo telefonema à mesma hora de ontem, terça-feira, começaram a tocar nos nomes dos familiares diretos. "Eram ameaças graves e comecei a ficar preocupado. Baixaram o valor para os 5 mil euros e disseram para o deixar em notas de 10 euros e 20 no Parque da Ponte", conta Orlando Gomes, que saiu de casa e foi denunciar o caso à Polícia Judiciária.

O autarca conta que as mensagens, contendo ameaças aos filhos e esposa, assim como os telefonemas, eram cada vez mais ameaçadores e constantes. "Começaram a definir o local exato. Primeiro tinha que deixar o dinheiro num caixote do lixo, depois atrás da capela de São da Ponte no coreto", conta o autarca de Escudeiros. Num ação preparada para hoje, 15 de Abril, dia combinado para o levantamento do dinheiro, o Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Braga montou esquema de forma a detetar o #Crime em flagrante. Orlando Gomes foi ao local, sem antes receber novo telefonema a alterar o sítio, no mesmo parque, mas para "uma lona do Café Lago".

Quando se foi embora, de imediato apareceu um jovem de bicicleta e uma adolescente, de 15 anos, a correr para o local onde Orlando Gomes havia deixado o dinheiro. Estes acabaram detidos. Na sequência de investigação pela prática do crime de extorsão, foram presos no total três indivíduos suspeitos, residentes em Braga, sem profissão definida e com idades entre os 20 e 35 anos. "Um deles é conhecido meu e mora na freguesia. Nunca pensei", desabafa o autarca.

Segundo a GNR de Braga, a cidadã menor foi identificada por suspeita de colaboração na prática do crime de extorsão. Para além dos 5 mil euros, apreendidos e entregues a Orlando Gomes, foram apreendidos quatro telemóveis. Todos os detidos serão presentes ao Tribunal de Braga, amanhã, 16 de abril, pelas 10:00 horas para serem ouvidos em 1.º interrogatório judicial.