A denúncia corre as redes sociais e está a tornar-se viral. Um vídeo com dois adolescentes a divertirem-se a tentar matar um gato a tiro está a provocar uma onda de indignação, contestação e revolta. A situação, ao que tudo indica, acontece em Guimarães, a partir da janela de um apartamento na Rua Cidade Brasília, um pequeno bairro de cariz social.

No sítio da denúncia, que é acompanhado de fotografia do autor dos disparos de espingarda, é visível o jovem a esgueirar-se sobre a janela e apontar a arma - uma pressão de ar - a um gato que está em repouso num muro de limite de um terreno. "Mataste o gato", diz uma segunda personagem, alegado amigo do autor do disparo e que regista tudo em vídeo, enquanto se fazem os preparativos para disparar novamente. No total, são três os tiros de espingarda, que, vendo a reação do gato, podem ter atingido o animal.

Filipa Costa, que assina a denúncia feita no sítio de internet, apelida a situação de "revoltante". "Mostra bem a quantidade de m**** que estes nojentos têm na cabeça para pensarem que isto é uma diversão com sentido", refere a denunciante que terá tido acesso ao vídeo e o colocou na internet. "Peço a todos os meus amigos que partilhem este vídeo para chegar às entidades competentes, para acabar com isto e para denunciar na GNR e SEPNA", pede Filipa Costa.

De imediato, centenas de reações foram correndo o sítio de internet, com as partilhas a sucederem-se nas redes sociais. Alguns comentários apontavam a "pressão de ar", a espingarda utilizada, como pouco ameaçadora, mas continuavam a condenar a situação. "O bicho vai sofrer e até pode acabar por morrer. Isto não se faz", diz João Santos. Outros contra-argumentavam, e até levantavam dúvidas quanto "à mira" dos atiradores, mas sempre afirmando que a arma "pode muito bem cegar o gato". "E isso não será doloroso?", questionavam algumas pessoas, apontando para o sofrimento a que o animal poderá ter sido submetido. Defensores dos #Animais não tardaram em pedir a intervenção das autoridades, situação que é desconhecida até ao momento.  #Gatos #Crime