#Incêndio florestal na freguesia da Paradela, concelho de Barcelos, fez ao final da tarde desta quarta-feira, dia 8, um ferido. A situação ocorreu durante o combate às chamas numa zona de mato e floresta. Um bombeiro voluntário, da corporação dos #Bombeiros de Barcelinhos, caiu numa pequena ravina quando estava na frente de fogo. Acabou por ser socorrido por outros colegas que estavam no local.

As informações ainda eram escassas quando soou o alerta no quartel dos Bombeiros de Barcelinhos após terem sido chamados para socorrer um "camarada da corporação" ferido na frente de fogo. Segundo o comandante da corporação, José Beleza, o bombeiro sofreu uma queda.

"Não sabemos se é grave, mas este estava consciente. Apenas disse que sentia um formigueiro nos membros inferiores e que tinha dores", indicou José Beleza à Blasting News. O bombeiro, com o posto de chefe naquela corporação e com cerca de 40 anos de idade, foi transportado para o Hospital de Braga. "Poderá ter sofrido uma lesão na coluna, mas vamos ver o que os médicos dizem", disse o comandante José Beleza.

O incêndio florestal, onde o bombeiro ficou ferido, não era de grandes dimensões, mas mesmo assim "de grande desgaste físico" face às inúmeras solicitações, naquela zona, para vários incêndios florestais e sempre com a mesma tipologia. "Nesta zona encostada aos concelhos de Esposende e Póvoa de Varzim tem havido inúmeras ignições. Só em Rio Tinto estivemos lá a dar apoio mais de três semanas. Viramos costas e no dia a seguir está arder", exemplificou o comandante, confirmando duas dificuldades: vento e muito combustível fóssil.

A GNR de Barcelos investiga este novo incêndio florestal. Para além da zona da Paradela, Perelhal, Fornelos, Vila Seca e Barqueiros têm sido alvo de "alegados incendiários".

Este é mais um bombeiro entre vários que nos últimos dias têm sofrido acidentes em missão. No espaço de uma semana foram 13 os "soldados da paz" feridos em incêndios florestais. Dois em Tabuaço, sete num incêndio em Tomar, um outro bombeiro ferido no Sobral, um em Castelo Branco e outros dois em incêndio no Douro Internacional.