Uma patrulha da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Esposende sofreu um violento acidente nesta madrugada de sexta-feira, numa via secundária em Apúlia, concelho de Esposende. O desastre envolveu um choque violento entre o veículo da patrulha e um Renault Clio. Um militar ficou ferido, havendo ainda a registar uma outra vítima civil que “levou” com o carro da GNR. Tudo aponta para uma desobediência de sinal "Stop" pela patrulha militar, que vinha no exercício das funções em busca de um incêndio.

A violência da colisão foi de tal ordem que o Renault Clio onde seguia o civil ficou sem frente. Já a viatura da GNR acabou em cima de um pequeno muro de separação de jardim. Pouco passava da 00:45 horas quando soou o alerta para uma colisão entre dois carros numa “verdadeira encruzilhadas de ruas” em Apúlia. 

A patrulha da GNR, onde seguiam dois militares, andava em missão e seguia pela Rua Cruzeiro dos Mouros rumo à Rua da Escola, para tomar conta de uma ocorrência relativa a fogo rural ativo na zona sul da freguesia de Apúlia. Isto depois de terem evitado um roubo de metais no Parque Industrial de Gandra. Já no Renault Clio seguia um jovem de 25 anos, que tinha levado a namorada a casa, na Rua Norte, e regressava à residência dos pais para dormir e retemperar forças para a manhã seguinte.

Ambos os desígnios ficaram interrompidos na interceção destas ruas, muito utilizada para fugir aos controlos de álcool das forças policiais da discoteca Pacha, com o carro da patrulha a colidir com o Clio. “É o típico acidente aqui. O "Stop" está recuado e quem pára não consegue ver se vem alguém da esquerda. À noite a visibilidade é ainda menor. Há uma marca de sinalização no chão que mal se vê e muitas vezes dá nisto. Isto precisava aqui era de umas lombas e um melhoramento desta vias todas”, referiu Eduardo Sá, que mora mesmo ao lado onde se deu o acidente.

Do choque registaram-se dois feridos, ambos condutores, que foram socorridos pelos Bombeiros Voluntários de Fão. “O militar vai ser levado para o serviço de neurologia para avaliar o estado de eventuais lesões na cabeça. Já o condutor do Clio, o civil, vai para ortopedia. Ambos para o Hospital de Braga”, disse fonte dos Bombeiros de Fão.

No local concentraram-se vários elementos da GNR-Brigada de Trânsito para registar a ocorrência e colegas à civil, assim como o Comandante da GNR do Posto Territorial de Esposende, manifestando preocupação com o estado de saúde dos intervenientes no acidente. 
#Acidente Rodoviário