Cinco crianças de uma instituição de solidariedade social da cidade de Vila Real ficaram em avançado estado de hipotermia depois de terem ficado presas na corrente do mar, esta manhã de terça-feira, dia 4, na Praia Suave Mar Norte, freguesia de Marinhas no concelho de Esposende. As crianças foram salvas pelos nadadores salvadores. A bandeira estava hasteada e era amarela.

Segundo informações recolhidas no local, as crianças estavam integradas num grupo vindo de Trás-os-Montes, nomeadamente da cidade de Vila Real, para aproveitar o sol e conhecer o mar. No entanto a manhã podia ter terminado em tragédia se não fosse a pronta ação dos nadadores salvadores João Figueiredo e Óscar Silva. “Era um grupo de cinco e rondavam os 9 e 12 anos. O meu colega ainda foi lá avisar que a zona é perigosa e que havia muita corrente, mas eles permaneceram na água”, conta João Figueiredo.

A desobediência e a ausência de adultos responsáveis pelas crianças precipitou o pior. “Um acabou por ser arrastado. Os outros quatro não conseguiam sair. O meu colega conseguiu intervir, embora três tenham conseguido sair pelo próprio pé”, indicou João Figueiredo.

José Almeida, de Guimarães, diz que as pessoas foram logo em ajuda das crianças que estavam em hipotermia. “Um ainda perdeu a consciência já na praia. Estavam em pânico e a tremer. Estranhei o facto de estarem ali sem nenhum adulto. A bandeira estava amarela e com o mar, mesmo junto à foz, não se brinca”, refere o vimaranense.

Os Bombeiros Voluntários de Esposende, com quatro ambulâncias, socorreram as vítimas que foram transportadas, todas conscientes, mas em hipotermia, para os hospitais de Barcelos e Viana do Castelo.

“Primeiro fomos chamados para uma situação de pré-#Afogamento de três crianças. Quando chegamos eram cinco. Fizemos a primeira intervenção no local, na Praça da Lampreia. Acabaram por ser situações ligeiras”, indicou Juvenal Campos, Comandante dos Bombeiros Voluntários de Esposende.

No teatro de operações esteve ainda a Polícia Marítima e um carro do Instituto de Socorros a Náufragos. Com as temperaturas altas e a temperatura da água do mar a subir, têm sido vários os casos de afogamento em Portugal. Desta vez correu bem.