Um homem de 58 anos foi detido nesta quinta-feira, dia 6, por suspeita de violação sexual de uma menina de 13 anos. O caso ocorreu em Amares, Braga, e foi desmantelado pela Polícia Judiciária de Braga, através do Departamento de Investigação Criminal desta. Segundo avança o jornal Correio do Minho, o homem, sem ocupação profissional, demorou muito tempo a consumar o plano que o levava até às potenciais vítimas. Para já, foi detido pela prática de relações sexuais, não consentidas, com esta criança, mas a Polícia Judiciária vai prosseguir com a investigação, existindo suspeitas de outros casos, com outras meninas. 

Na sua posse, a Polícia tem já várias fotografias e material informático do alegado agressor, que deverá conduzir a mais vítimas. Ouvido na tarde de sexta-feira, no primeiro interrogatório judicial, o Juíz decretou a prisão preventiva como medida de coacção, enquanto a Investigação vai prosseguir. 

O suspeito, de 58 anos, tinha um plano bem definido, para se aproximar das vítimas. Depois de criar um perfil de Facebook falso, apresentando-se como um jovem de 18 anos, o alegado violador começava a interagir com as menores. Primeiro, sugeria amizade virtual com várias crianças, inseridas no mesmo meio social e escolar, e só depois escolhia os alvos, que seduzia. Como tinham vários amigos em comum, as crianças acabavam por não suspeitar que este estivesse mal-intencionado. 

Ao ganhar a confiança das menores, o homem pedia que lhe enviassem fotografias de carácter mais íntimo, por mensagens privadas na referida rede social. Assim que as tivesse na sua posse, este homem acabava por chantagear as meninas, ameaçando publicá-las. Num caso, terá mesmo partilhado algumas fotos com os colegas de Escola da menina, como pode ler-se no comunicado publicado pela Polícia Judiciária. 

Esta coacção deixava as menores desprotegidas, e a ameaça constante, levava-as a ceder aos intentos. No caso da menor que terá levado ao espoletar de toda a investigação, terá mesmo sido consumada a relação sexual, sem consentimento, na casa do homem que até teria dificuldades de locomoção.   

Depois das buscas na residência do suspeito, a Polícia Judiciária terá recolhido material informático que será determinante para o caso desta menina de 13 anos, mas também para identificar as outras vítimas deste esquema macabro.  #Crime #Violência #Redes Sociais