Um #Acidente Rodoviário, resultado de uma colisão entre uma carrinha de mercadorias e um camião pesado, resultou numa vítima mortal esta manhã de quarta-feira, 30 de setembro, na A28, no sentido Porto / Viana do Castelo, no concelho de Esposende. As consequências podiam ter sido maiores, não fosse a frieza de Fábio Amorim. Este bombeiro da corporação de Fão atirou-se para dentro da carrinha sinistrada, pois esta, e quando se recolhiam os dados finais do sinistro,  destravou-se em plena descida de São Lourenço da A28.

Acidente aconteceu na subida de São Lourenço

Tudo aconteceu numa zona da auto-estrada com algum declive e que em marcha de subida leva ao abrandamento repentino das viaturas pesadas. Terá sido esta situação que levou José Silva Loureiro, de 51 anos, condutor da carrinha, à colisão na traseira do TIR.

O homem, residente em Paredes de Coura, regressava da Póvoa de Varzim, onde havia carregado a carrinha de mercadoria com 200 quilos de peixe, e não se terá apercebido da marcha lenta do camião e embateu na traseira do mesmo.

Alerta foi acionado para local errado

De imediato foi dado alerta para o 112, mas com local errado. Segundo Álvaro Campos, comandante das operações de socorro no terreno dos #Bombeiros Voluntários de Fão, “a corporação foi acionada para a zona da Estela (a mais de 10 quilómetros do local da colisão)”.

"A primeira equipa a chegar ao local foi a SIV de Vila do Conde, que extraiu a vítima em paragem cardio respiratória", indicou o chefe dos bombeiros. A VMER de Barcelos também esteve no local, mas já pouco havia a fazer e o óbito acabou por ser declarado no local. Os Bombeiros de Fão recolheram a vítima, não havendo necessidade da intervenção do veículo de desencarceramento que também havia sido acionado.

Bombeiro evita tragédia

Já na presença da Brigada de Trânsito da GNR de Viana do Castelo, assim como do Núcleo de Investigação de Acidentes de Viação da GNR de Braga, surge uma situação que podia levar a outra tragédia. A carrinha da vítima mortal destravou e começou a descer a via, que no local tem acentuado declive. De imediato os bombeiros tentaram segurar o veículo, com mais de 200 quilos de peixe, que seguia na trajetória dos militares da GNR que procediam ao levantamento da ocorrência e dos condutores que permaneciam em fila.

O bombeiro Fábio Amorim, num golpe digno de filme, saltou para dentro da carrinha e conseguiu travar a viatura, com vários bombeiros, elementos da GNR e concessionário, a tentar segurar a mesma com as mãos. A situação de perigo foi travada e ninguém saiu ferido.

O corpo de José Silva Loureiro foi transportada para o Instituto de Medicina de Legal já perto das 9:30 horas.