O mau tempo causou ao final desta noite de terça-feira, dia 15, na zona Oeste da cidade de Braga, a queda de uma estrutura gigante de andaimes que serviam a obra de restauro de um prédio de seis andares. Ao que foi possível apurar no local, ninguém foi atingido, mas há elevados danos materiais.

A Polícia de Segurança Pública de Braga, assim como o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Braga, foram alertados, ao final da noite, para a queda de um andaime na freguesia urbana de Ferreiros. Também os #Bombeiros de Braga e a Proteção Civil da Câmara Municipal acorreram ao local.

Andaime servia prédio de seis andares

Com mais de 25 metros de altura e 20 de comprimento, a estrutura servia as obras de restauro de um prédio com seis andares, na Rua Doutor Fialho de Almeida. “Ouvi um estrondo e vim ver à janela. Estava tudo no chão”, indica José Sequeira, morador na rua onde tudo aconteceu.

A situação preocupou logo os moradores, pois não havia a certeza se havia gente debaixo da estrutura. “Acabámos por confirmar que ninguém foi atingido”, indicou fonte da Polícia de Segurança Pública de Braga.

Vários carros atingidos

No entanto, e numa primeira contabilidade, eram visíveis seis veículos estacionados no local debaixo da estrutura derrubada pelo vento. A rua ficou mesmo cortada ao trânsito, até porque, na queda, o andaime atingiu o prédio em frente.

“Isto foi um susto enorme, mas nada que não houvesse a suspeita de que viesse acontecer. Até porque o vento é muito forte. Não estou a colocar em causa a segurança, pois tudo me parece certo com a empresa da obra. O vento é que está demais”, indicou Rosa Dias, também moradora na rua.

A Polícia de Segurança Pública, às 22:30 horas, ainda procedia a diligências no local, assim como os donos da obra que montaram os andaimes. “Nunca imaginei isto”, disse um empregado da empresa responsável pelos andaimes.

Inundações também em Ferreiros

Não muito longe daquele local, a menos de um quilómetro, numa rua junto ao complexo industrial da Delphi e Bosh, alguns carros estacionados ficaram submersos pela água da chuva. Esta situação, e naquela rua, é muito frequente sempre que chove de forma mais intensa. O Minho tem vindo a ser atingido por várias situações de mau tempo desde o início de 2015. #Catástrofes Naturais #Meteorologia