O recém formado grupo de #Teatro Forjães em Cena apresentará a peça "O Gato", de autoria de Henrique Santana. A estreia terá lugar no Centro Cultural Rodrigues Faria, pelas 16 horas do dia 26 de fevereiro, e uma nova apresentação terá lugar no dia 04 de março pelas 21h30, no Auditório Municipal de Esposende, no âmbito do FESTIAMA (Festival de Teatro Amador de #esposende).

O grupo de teatro Forjães em Cena, recém formado com o patrocínio do CREARTE, programa de incentivo ao crescimento da #Arte teatral em Esposende promovido pela autarquia local, tem uma curta atividade, prometendo ser um grupo ativo para a diversidade da oferta cultural na localidade de Forjães e concelho de Esposende.

Publicidade
Publicidade

"O Gato" será a 2.ª obra apresentada por este grupo, que se estreou com a peça "Um Médico à Rasca". Antes disso, teve lugar um workshop de teatro, no âmbito do citado programa CREARTE, uma formação destinada à descoberta de talentos e elementos para o grupo, em que os conteúdos foram ministrados pelos encenadores Jorge Alonso e Eva Fernandes, responsáveis pelo programa.

A nova peça a apresentar trata-se de uma obra teatral original do malogrado ator Henrique Santana. Toda a trama desta história inverosímil e fantástica desenvolve-se em torno de "o querer", única força que tudo consegue, até mesmo transformar "o gato" num ser humano (com características de felino), e cuja comicidade advém de equívocos e situações hilariantes.

Esta comédia em dois atos tem como ação principal o casamento entre Carlos e Teresa.

Publicidade

Carlos, que partiu para África, deixou a noiva Teresa em Portugal, que entretanto foi prometida a Romualdo caso Carlos não chegasse. A madrinha de Carlos, ao rezar com tanta força para a chegada do seu sobrinho, acaba por transformar o seu gato em homem e depois convence-o a fazer-se passar por Carlos, para evitar que Teresa se case com Romualdo. Após muitas peripécias o gato transforma-se novamente em gato e Carlos aparece vindo de África.

Henrique Santana teve uma vida inteira dedicada ao teatro, ou não fosse filho dos dois atores Arminda e Vasco Santana. Aos oito dias de vida já ia para o Eden, onde trabalhava o avô, prestigiado mestre de carpintaria teatral. Henrique Santana, que também é sobrinho dos consagrados José e Luís Galhardo e genro de Maria Matos, teve por companheira, no espectáculo e na vida, durante mais de 44 anos, a atriz e encenadora Maria Helena Matos, que apresenta este programa.