A alimentação e as bebidas não alcoólicas são, segundo o INE, uma das principais despesas dos agregados familiares portugueses. Neste artigo digo-lhe como pode diminuir a conta do supermercado, sem mexer na quantidade nem na qualidade daquilo que consome.

1. Ainda antes de fazer a lista de compras, planeie todas as refeições (pequenos-almoços e lanches inclusive) que vai fazer até voltar novamente ao supermercado. Recomendo-lhe que entre umas compras e outras faça um intervalo de uma semana, assim conseguirá ter sempre produtos frescos em casa.

2. Quando pensar as suas refeições, opte por produtos da época. São mais baratos.

3. Com plano das refeições traçado, vá até à despensa e veja de que produtos precisa para o cumprir. Eles serão a sua lista de compras e deverão ser os únicos a sair consigo do supermercado.

4. Terminada a lista de compras, escolha o supermercado que lhe oferece mais vantagens, isto é, de todos aqueles a que poderia ir, aquele que tem a maior quantidade de produtos que precisa em promoção. Visitar vários supermercados para trazer de cada um diferentes promoções nem sempre se traduz em poupança, uma vez que perdemos tempo, gastamos mais combustível e ficamos mais susceptíveis à tentação de comprar alguma coisa de que não precisamos verdadeiramente.

5. Depois de tomadas todas as decisões, pare para lanchar. Num primeiro momento pode parecer-lhe despropositado, mas estudos mostram que ir às compras com fome aumenta em 17% a conta do supermercado.

6. Antes de sair de casa, traga alguns dos sacos que tem vindo acumular ao longo dos anos. São cada vez menos os supermercados que as oferecem e em 2015 passam a custar dez cêntimos cada um.

7. No supermercado evite vaguear sem destino pelos corredores. Isto aumenta a probabilidade de trazer artigos que não necessita.

8. Não se deixe levar pela ideia de que as embalagens maiores são sempre as mais baratas. Para comparar o preço de duas embalagens do mesmo produto, mas de tamanhos diferentes, procure pelo preço unitário de cada uma na etiqueta que se encontra na prateleira.

9. Por outro lado, tenha em conta que nem sempre os produtos mais baratos são sinónimos de poupança. Muitos produtos com preços mais baixos que os dos seus concorrentes acabam duas e três vezes mais depressa.

10. Quando estiver na caixa certifique-se que traz os produtos pelo preço que estava indicado na prateleira. Se não sabia, fica a saber que caso o preço que viu na prateleira tenha sido um erro do comerciante, este é obrigado a vendê-lo pelo preço que anunciou. Verifique ainda se todos os descontos prometidos foram deduzidos.

Boas compras!