Light Steel Framing, vulgarmente designado por #LSF, é um tipo de construção sustentado por perfis de aço, revestidos, interiormente e exteriormente, por materiais convencionais. Estes perfis são laminados a frio, uma vez que se fossem laminados a quente teriam um peso superior.

O LSF procura substituir o betão armado e as alvenarias em tijolo tradicionais, que são assim substituídas por perfis de aço com os revestimentos referidos. Esta "nova" estrutura terá um peso muito inferior à construção tradicional, logo o tempo de construção também será menor. As formas dos perfis são obtidas através de quinagem e perfilagem. Os revestimentos normalmente usados são as placas de OSB, placas de derivados de madeira obtida através de lamelados colados, normalmente oriunda de pinheiro.

Publicidade
Publicidade

Este estrutura tem um excelente desempenho face aos movimentos verticais e horizontais que um sismo provoca, conseguido por o revestimento estrutural estar fixo à fundação. Assim, este revestimento irá impedir que toda a estrutura tenha deformações permanentes ou até mesmo colapse.

Vantagens: custo e rapidez

Mas a grande diferença entre LSF e a construção tradicional é o custo e a rapidez de execução, que neste sistema são muito menores. A moradia fica pronta a habitar num menor espaço de tempo; e sendo a variável tempo um recurso escasso na nossa sociedade, talvez seja uma das características que se tenha mais em conta, mas sempre tendo em atenção a segurança e o custo da mesma.

Em relação aos isolamentos, tanto térmicos como acústicos, este sistema permite a aplicação de diversos isolamentos, fachadas ventiladas, ETICs, entre outros, revelando uma poupança nas necessidades de aquecimento ou arrefecimento, consoante a estação do ano em que se encontra.

Publicidade

Quanto à durabilidade, uma variável importante na hora de decidir, a deste sistema é muito grande, tal qual o betão, mas claro que necessita da devida manutenção ao longo dos anos, embora seja reduzida.

No que diz respeito ao design, temos aqui um ponto semelhante entre as duas opções. O design fica ao gosto de cada um, pois em ambos os sistemas de construção é permitido quase tudo.

O LSF é um sistema amigo do meio ambiente, pois não utiliza materiais poluentes e as emissões de CO2 são inferiores se comparadas com a construção tradicional. Outra grande vantagem deste tipo de construção é o fácil acesso à rede elétrica, de águas, gás, cctv, ar condicionado, etc. Em caso de avaria, basta cortar a placa na zona afetada, reparar e colocar uma nova placa para ficar tudo como estava antes.

No caso de pretender aumentar a sua moradia, em construção tradicional será algo demorado, tendo de "enfrentar" uma zona bem danificada em redor da obra, com muita sujidade, para além do tempo que irá ser necessário; já com o sistema LSF, é mais rápido, económico e reduz a sujidade em redor da sua habitação.

Publicidade

O mercado continua relutante em voltar-se para este tipo de habitação. De modo geral, as pessoas pensam que este sistema não é seguro quando comparado com a construção tradicional.

Também neste tipo de construção deve-se ter algum cuidado na escolha das caixilharias, uma vez que são pontes térmicas muito significativas. Se pretende um vitral grande para que possa apreciar a paisagem, este não será um sistema para si, uma vez que não é possível, ainda, vãos envidraçados muito grandes.

Construção em altura não é uma vantagem para este tipo de construção, por enquanto. Este sistema é bastante atrativo para moradias unifamiliares, mas não para multifamiliares.

Em suma, com todos estes argumentos, resta a quem tenha a ideia ou o sonho de ter casa própria ver todos os prós e contras de cada um dos sistemas de construção, devendo sempre pedir opiniões a técnicos que lhe possam explicar todo o processo inerente a cada um. #construção civil