A Terra aproxima-se de mais uma extinção em massa. Um estudo levado a cabo por cientistas do México e dos EUA conclui que os vertebrados têm desaparecido 114 vezes mais rápido do que anteriormente, nos últimos cem anos. Estes dados mostram taxas de extinção "excepcionalmente altas" e o ser humano não está a salvo. O estudo foi publicado na Science Advances e reúne a análise de uma equipa de investigadores liderada por Gerardo Ceballos.

Em quatro mil milhões e meio de anos, o planeta Terra já atravessou cinco extinções em massa e, a confirmar-se, esta será a sexta. De acordo com o referido estudo, os dados a que se chegou deixam antever que a extinção em massa já decorre. As taxas são, aliás, inéditas "na história do Homem" e nada vulgares "na história do planeta". E a culpa parece ser da sociedade humana, que tem provocado o desaparecimento muito rápido de outras espécies.

Como se pode calcular, todo o ecossistema global sofre com uma extinção em massa e o ser humano não é excepção. Os cientistas avisam sobre os riscos que isso representa para a espécie, que poderá ficar sem muitos dos benefícios da biodiversidade. Pensando no futuro há, portanto, que fazer tudo e muito rapidamente para impedir um desaparecimento massivo das formas de vida, sendo especialmente urgente salvar espécies ameaçadas.

Última extinção em massa foi há 65 milhões de anos

A última grande extinção em massa foi há 65 milhões de anos, com o evento K-T a provocar a morte dos dinossauros e de cerca de 60 por cento da vida terrestre. Acredita-se que foi provocada pelo embate de um asteróide. Mas, entretanto, e já durante a vida humana (nos últimos 15 mil anos), o fim da Era Glacial provocou o desaparecimento de diversas espécies, sobretudo megafauna - mamute, alce-gigante, tigre dentes-de-sabre, entre várias outras.

A maior de todas as extinções em massa foi há 251 milhões de anos, no fim do Permiano. Só nos oceanos desapareceram quase 100 por cento das espécies, entre as quais as trilobites. Em terra, "só" se extinguiram 50 por cento de todas as formas de vida. Entre os problemas contemporâneos para a biodiversidade estão situações como a destruição da camada de ozono ou o aquecimento globalprovocado pela poluição, e ainda a introdução de espécies invasoras. #Natureza #Ambiente