O ano de 2015 foi próspero em acontecimentos astronómicos e, como não poderia deixar de ser, reservam-se ainda algumas surpresas durante este mês de Agosto. Depois da Lua azul, poderá assistir já hoje, 12 de Agosto, a uma chuva de estrelas ou de meteoros, sendo possível visualizar mais de 100 por hora. Segundo a Visão, este fenómeno repete-se todos os anos, aquando da passagem da Terra pelos detritos deixados pelo cometa Swift-Tuttle. Em Portugal o pico máximo desta chuva irá acontecer na noite de 12 para 13 de Agosto e será visível a olho nu.

A chuva de meteoros das Perseidas, tal como é conhecida, é basicamente uma chuva de estrelas cadentes que resulta da passagem da Terra perto dos detritos deixados pelo cometa Swift-Tuttle, cuja última passagem junto à órbita da Terra foi em 1992. Apesar de acontecer sempre por volta desta altura, em média dura de 17 de Julho a 24 de Agosto; em 2015 os melhores dias para a sua observação serão entre 12 e 14 de Agosto, por conjugar o pico da chuva de meteoros, que irá ocorrer no dia 13 de manhã, com a Lua nova do dia seguinte. Ainda assim, já no fim-de-semana passado foi possível observar muitas dessas estrelas cadentes.

As chuvas de estrelas não têm sempre a mesma intensidade mas, mesmo assim, o Observatório Astronómico de Lisboa espera um bom espectáculo este ano, apesar de o tempo apontar para alguma nebulosidade. Porém, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera fez já saber que as nuvens baixas que irão permanecer no litoral centro e norte do país não irão permitir observar o céu. Nas outras localidades, onde o céu esteja límpido, os especialistas aconselham a que se saia dos grandes centros urbanos para que as luzes da cidade não atrapalhem esta observação, uma vez que não deixam ver os objectos menos brilhantes.

Estão agendadas em alguns pontos do país e ilhas actividades de observação, nomeadamente em Braga, Covilhã, Lousal, Porto, ilha de São Miguel (nos Açores) e Madeira. Estas observações estarão abertas ao público entre as 20h30 e as 24 horas, consoante a zona. #Espaço