Chama-se “Montsechia vidalii” e é agora considerada a primeira planta do mundo, destronando uma planta chinesa que era tida como uma das primeiras, a “Archaefructus”. Os primeiros fósseis da planta “Montsechia” foram encontrados há mais de um século em depósitos de calcário. O vidalii Montsechia aquático já foi abundante em lagos de água doce, que agora são as regiões montanhosas do centro e norte da Espanha. O estudo foi publicado na revista “Proceddings”, da Academia Nacional de Ciências norte-americana, pelo paleobotânico Davis Dilcher, que disse “A primeira flor é tecnicamente um mito, como o primeiro homem”.

A planta, que é agora considerada uma flor, foi de início mal interpretada, pois o facto de não ter pétalas ou estruturas produtoras de néctar, aliado ao facto de estar toda a vida debaixo de água, levava a crer que se tratava de outro tipo de organismo. A “Montsechia vidalii”, por viver debaixo de água doce, é considerada uma alga. Com apenas uma semente, a sua multiplicação, que seria lenta, leva a que tenham sido encontrados menos de 1000 exemplares fossilizados.

Estima-se que a planta tenha entre 125 e 130 milhões de anos, o que a localiza no Cretáceo, o mesmo período em que dinossauros como o Brachiosaurus e o Iguanodon andaram na terra e pode mesmo ter servido de alimento a estes últimos. Em termos de aparência, a planta assemelhava-se à “Ceratophyllum” moderna, também conhecida como “Coontail” ou “Anthocerotophyta”. “Ceratophyllum” é uma planta aquática verde escura cujas folhas grossas e peludas a fazem uma escolha popular para aquários e lagos ornamentais.

O professor Davis Dilcher e seus colegas esperam conseguir entender mais sobre as ligações entre a “Montsechia” e a “Ceratophyllum” e aprofundar a forma como outras angiospermas se ramificaram dos seus antepassados. Donald Les, professor de ecologia e biologia evolutiva na Universidade de Connecticut, dos Estados Unidos, acrescenta que “A reinterpretação dos fósseis fornece uma fascinante nova perspectiva sobre o grande mistério da biologia vegetal”. #Natureza