Parece não haver fim à vista para o proverbial "entre a espada e a parede" diplomático em que a Sony Pictures Entertainment se encontra. Para rematar um final de ano prodigiosamente desairoso, que incluiu fugas de informação, intimação dos media e o cancelamento da distribuição do filme, Uma Entrevista de Loucos, de Seth Rogen, a Sony terá agora que lidar com as ameaças do grupo de hackers vigilantes conhecido por Anonymous. Este promete distribuir o filme que envolve a morte de Kim Jong-Un se a Sony não se decidir a fazê-lo.

Durante a passada sexta-feira o colectivo de hackers que popularizou a máscara de Guy Fawkes, usada no filme V de Vingança, usou uma das suas contas de twitter para fazer saber a sua opinião ao mundo sobre a decisão da Sony.

Publicidade
Publicidade

Através da conta TheAnonMessage, dirigiram duras críticas à empresa norte-americana, acusando-a de cobardia e negligência em termos menos eufemisticos e que carecem de tradução apropriada. No entanto, é num dos últimos tweets que surge a informação a atentar. O grupo pergunta "porque querem as pessoas que divulguemos o vídeo?" seguindo com outro a resposta "estamos a guardá-lo para a vossa prenda de Natal".

Quanto às suas motivações, o grupo adianta que não está do lado de ninguém e que apenas "quer mesmo ver o filme". Provavelmente não estarão sozinhos. No IMDB, um site agregador de críticas, Uma Entrevista de Loucos está avaliado com dez de dez estrelas possíveis que reflecte a vontade do público de assistir a exibições do filme.

Do outro lado do espectro social, também Barack Obama deu o seu parecer, na sexta-feira, em relação à atitude da Sony e é surpreendentemente alinhado com a posição do grupo Anonymous.

Publicidade

O Presidente norte-americano classificou o acto como um erro e o governo dos Estados Unidos da América solicitou à China medidas de bloqueio do acesso à internet por parte da Coreia do Norte. Em comunicado pode ainda ler-se que "não é claro se a China se decidirá a ajudar, dadas as tensões sobre segurança informática entre Washington e Beijing, desde que em Maio o Departamento de Justiça indiciou cinco hackers às ordens militares chinesas sob as acusações de roubo de informação sensível de companhias americanas." #Filmes #Cinema