Após um afastamento de vários anos dos palcos e dos holofotes, Ménito Ramos regressa com o seu novíssimo álbum: "Tudo tem um tempo." Quem é o Ménito Ramos? Trata-se de um cantor, produtor, compositor e músico português que tem pautado "de forma muito peculiar" o mercado da #Música nacional. O seu mais recente trabalho já se encontra à venda nas lojas habituais mas também nas plataformas digitais conhecidas. E dada as novas sonoridades, tem surpreendido e muito o público nacional.

Para o leitor que ainda não identificou Ménito Ramos, ele tem músicas para vários programas, novelas, clubes, entidades, etc. Nunca ouviu algo como "Porque a noite grita e chora sempre por mim, Hoje ainda sinto esta ausência de ti, Porque a noite grita e chora sempre por mim, Pois a noite sabe que não estás aqui para mim…" ou "Nem Mesmo os 7 mares nos separam, Acredita em mim, Se um anjo te levar, Eu fecho os olhos e vou contigo" ou "Quero adormecer, E escrever este meu verso só, Só p'ra te dizer, Que te tenho ainda em mim, Quero adormecer, E os teus lábios quero de novo sentir, Quero adormecer, em ti..." ou ainda "Doce tentação, Morangos com Açúcar, Entrega-te à paixão, Morangos com Açúcar...".

Publicidade
Publicidade

Parece já começa a ser familiar, certo?

Após a morte do cantor Beto, com quem Ménito tinha gravado um álbum de duetos com grandes baladas da música portuguesa, o artista, que nasceu no Luxemburgo a 4 de Março de 1974, volta e surpreende tudo e todos com as sonoridades deste novo álbum. Para os mais distraídos, aconselho a procura do canal no Youtube do cantor com várias versões acústicas dos diversos temas que entram neste novo trabalho discográfico. "A melhor parte de mim", "5 minutos de fama", "Fecha olhos e vê" ou "O culpado fui eu" são alguns dos destaques, mas há também que mencionar o dueto com uma das divas portuguesas, Rita Guerra em "Não me julges", ou o único tema que não foi escrito pelo cantor mas sim pelo seu irmão, o baterista Mauro Ramos, "Tudo tem um tempo". Tema que inclusive dá título a este disco.

Publicidade

A carreira de Ménito Ramos começou aos 9 anos numa banda de baile com o seu pai (que era fadista) e o seu irmão Mauro, e a partir daí nunca mais parou, tornando-se autodidacta e conquistando de forma sustentada o seu espaço. Muitos são os cantores e não só, como o comediante Herman José que elogiam o trabalho deste artista radicado em Torres Vedras, onde tem o seu estúdio. Ménito Ramos toca, interpreta, produz e compõe, para ele e para muitos mais artistas portugueses como Mónica Sintra, Anjos, André Letra, Edmundo Vieira ou Mickael Carreira entre outros. Já para não falar na já citada Rita Guerra e de Beto. E aqui destaque para o grande sucesso "Memórias esquecidas" que vendeu mais 40 mil cópias, ou seja duplo-platina, nunca altura em que o mercado discográfico português vive dias tristes apesar da qualidade e quantidade de bons artistas que vão surgindo nos mais diversos géneros.

Ainda antes de se lançar a solo fez parte da dupla romântica TIAGO & DANIEL, que durou 3 anos. Com o disco de estreia a ser gravado no Brasil com a produção a ficar a cargo da banda brasileira Roupa Nova.

Publicidade

Ménito era Tiago enquanto Daniel era Daniel Mantras, vencedor da primeira edição portuguesa do Factor X, transmitido na SIC.

O ano de 2004 marca a sua estreia a solo com "Finalmente", que inclui duetos com Beto e Sónia Costa. Depois em 2007 lança o seu álbum ao vivo "Ménito Ramos ao vivo" e em 2008, Grande Baladas que reúne os seus grandes sucessos até então com mais dois temas inéditos "No amor é tudo ou nada" e "Quanto mais te odeio, mais te quero". O álbum gravado de duetos com Beto é lançado em 2010 e tem o nome de "Cumplicidade a duas vozes".

"Tudo tem um tempo" é assim o mais recente trabalho de Ménito Ramos que pode já ser comprado nas lojas como em formato digital e com um dueto com Rita Guerra e uma música escrita pelo seu irmão. Este álbum conta com temas como: "As palavras mais sentidas", "O culpado fui eu", "Põe-me à prova", "Não me julgues" (com Rita Guerra), "Não penso mais em ti"; "5 minutos de fama"; É mais honesto assim"; "Teu herói, Teu vilão"; "A melhor parte de mim"; "Não preciso dizer mais"; "Fecha os Olhos e Vê"; "Desiste de mim"; "Tudo tem um tempo"; e "Só um louco como eu". A sonoridade vai desde o "tango", "R&B", passando pelas baladas, pelo pop/rock até ao rock puro e duro. Um álbum bom de se ouvir do principio ao fim e em modo "repeat". Trata-se de uma boa sugestão como prenda de Natal para oferecer a quem gosta de boa música, e na língua de Camões.