Em Los Angeles, hoje, fizeram-se anunciar os nomeados para os 72nd Golden Globe Awards. As nomeações estão a cargo da Imprensa Estrangeira de Hollywood (Hollywood Foreign Press Association/HFPA) e seguiram o que podia já ser esperado, particularmente, na categoria de cinema. Aqui as principais surpresas talvez passem pelas nomeações de Selma e Pride. O primeiro fala da marcha de Martin Luther King pelos direitos civis, que mudou os Estados Unidos da América. O segundo relata a história de um grupo de activistas gays que trabalham para ajudar os mineiros do Reino Unido durante a sua greve no verão de 1984. No dia após a celebração do Dia Internacional dos Direitos Humanos, estas nomeações são dignas de destaque.

Menos surpreendente será a nomeação de Boyhood, o revolucionário filme de Richard Linklater, que segue a vida de um jovem e da sua família ao longo de 12 anos. Numa magia cinematográfica nunca antes vista, temos no grande ecrã o envelhecimento de um elenco que, ao mesmo tempo, nos entrega prestações inesquecíveis e que foram também reconhecidas pelas HFPA. É o caso de Ethan Hawke e Patricia Arquette, nas categorias de actor e actriz secundária, respectivamente. A película está ainda nomeada na categoria de Melhor Argumento.

Poderia parecer improvável que algum dia víssemos Steve Carell ser nomeado para um Golden Globe - ou qualquer outro prémio - na categoria de drama. No entanto, este ano chegou a sua altura, graças à sua performance em Foxcatcher, filme também nomeado na categoria de Melhor Filme. A categoria de Comédia ou Musical apresenta-nos Into the Woods, a arriscada adaptação para o grande ecrã do clássico do teatro musical de Stephen Sondheim, que colaborou com a produção do filme, realizado por Rob Marshall (Chicago, Nine). Com esta produção musical temos também nomeações para Emily Blunt e Meryl Streep, melhor actriz principal e secundária, respectivamente. A dupla já tinha trabalhado em conjunto anteriormente no filme O Diabo Veste Prada, recebendo também nomeações inversas. A nomeação de Streep numa categoria secundária pode também ser algo surpreendente para quem já se habituou a testemunhar a presença da Leading Lady de Hollywood nas galas de entregas de prémios.

Finalmente, os Golden Globes não se limitam a reconhecer o que melhor se faz no #Cinema. São os prémios que conseguem unir a sétima arte ao que de melhor se faz no pequeno ecrã. Aqui vemos algumas repetições de nomeações, como a arriscada Girls de Lena Dunham, produzida pela HBO, na categoria de Comédia. As novidades prendem-se com estreias de temporada, como é o caso de Sillicon Valley e Jane the Virgin. A categoria de Drama apenas traz de novo The Affair, a par de nomes conhecidos como Downton Abbey ou The Good Wife.

Por último, destaque, ainda, para a nomeação de The Normal Heart, o telefilme de Ryan Murphy, protagonizado por Mark Ruffalo, Matt Bomer e Julia Roberts, sendo que os dois primeiros são também nomeados pelas suas interpretações neste filme, que mostra a evolução das percepções da sociedade perante um dos maiores transtornos da década de 80. A cerimónia será apresentada, pela terceira vez consecutiva, pela já conhecida e adorada dupla formada por Tina Fey e Amy Poehler. #Televisão