Os Oscares, oficialmente reconhecidos como Prémios da Academia (AcademyAwards) são a mais importante cerimónia de prémios da 7ª arte. A gala, que se realiza anualmente nos Estados Unidos, pretende reconhecer os melhores projetos / profissionais da área cinematográfica (entre outras categorias: filmes, realizadores, atores, ou guionistas). A história deste evento apresenta muitas curiosidades. Neste artigo fazemos uma "visita" pela fascinante e divertida origem do galardão. Em 1939 é oficialmente reconhecida a designação "Oscar" atribuída ao mais famoso galardão cinematográfico. Esta aprovação surge precisamente 10 anos depois da primeira edição da entrega de prémios.

Publicidade
Publicidade

A primeira edição decorreu a 16 de maio de 1929, no salão Blossoom Room do Hollywood Roosevelt Hotel, em Hollywood Boulevard. As estatuetas foram entregues num banquete composto por 250 pessoas. Cada participante pagou cerca de 10€. Naquele tempo a estatueta era designada de "Prémio de Mérito da Academia". O nome, considerado demasiadamente formal, foi revisto e passou então por sucessivas designações (todas sem sucesso), sendo de destacar: "Estátua Academia", "Troféu dourado" ou "Estátua de Mérito". Um jornal tentou ainda popularizar este troféu, "batizando-o" de "Homem de ferro" mas, mais uma vez, em vão.

A expressão era já conhecida no meio artístico. Mas é em 1934, que o termo se torna popular, o que se deve a duas pessoas: Walt Disney, que ao conquistar naquele ano a famosa estatueta por mérito do da Curta-metragem os Três Porquinhos, expressou: "Obrigado pelo Oscar" e Sidney Skolsky, um crítico cinematográfico, que escreveu num dos seus artigos "Katherine Hepburn recebeu o Oscar pela sua atuação como Eve Lovelace".

Publicidade

Mas porquê o nome Oscar? Quem é o "autor" da expressão? Por que razão se atribuiu este termo? Questões que ainda hoje procuram uma resposta que reponha a verdade. É um mistério que ainda se tenta resolver. No entanto, existem 3 teorias que tentam explicar o nascimento deste termo (embora nenhuma delas, tenha sido reconhecida pela Academia Americana das Artes e Ciências Cinematográficas). A mais célebre, atribui a designação a Margaret Herrick, uma bibliotecária da Academia. Ao ver o esboço da estatueta, surpreendida, confessa que esta é parecida com o seu "tio Oscar". Sidney Skolsky, que como se referiu anteriormente, é um dos responsáveis pela afirmação do nome do prémio, também pode ser afinal o autor do próprio nome da estatueta. Diz-se que ele pode ter sugerido este nome à Academia com o intuito de incutir humanização ao prémio. A terceira teoria remete para uma reconhecida atriz, Bette Davis. Consta-se que a atriz considerava que o prémio lhe fazia recordar o marido Harmon Oscar Nelson. #Filmes #Cinema