Começa a ganhar forma o cartaz da edição de 2015 do Vagos Open Air, considerado pela crítica o melhor festival de metal realizado em solo português. Os finlandeses Amorphis e os suecos Bloodbath são os primeiros nomes de peso do evento, que já conta também com as presenças confirmadas de Vildhjarta, da Suécia, e dos portuenses Moonshade. A Quinta do Ega, em Vagos, é novamente o local escolhido para albergar o certame, que acontece entre os dias 7 e 9 de Agosto.

Naturais de Helsínquia, os Amorphis englobam actualmente várias ramificações do heavy metal (progressivo e folk) nos seus álbuns, após um período inicial dominado por um estilo musical consideravelmente mais pesado (death metal).

Publicidade
Publicidade

Com mais de vinte anos de estrada, o quinteto finlandês promete reviver em Vagos as memórias do aclamado "Tales From The Thousand Lakes", de 1994, sem descurar trabalhos mais recentes, como é o caso do álbum Circle, lançado em Abril de 2013. A actuação em Vagos marca o regresso da banda a solo nacional, depois do concerto dado em Novembro do ano passado, no mítico Paradise Garage, em Lisboa.

Banda histórica no panorama do heavy metal, os Bloodbath são uma banda extremamente objectiva no death metal que produzem e chegam a Vagos com o novíssimo álbum "Grand Morbid Funeral" e com Nick Holmes, ex-Paradise Lost, como vocalista. A banda de Estocolmo, uma das mais excitantes da cena metal, já actuou no Wacken Open Air (2005) - o maior festival de metal a nível mundial - e encontra-se no activo desde 1998.

Publicidade

Também da Suécia, neste caso de Hudiksvall, os Vildhjarta saltaram para a ribalta em 2011, ao estabelecerem ligação contratual à prestigiada editora Century Media Records. Na bagagem trazem dois EPs (Omnislash de 2009 e Thousands of Evils de 2013) e um álbum de estúdio - Måsstaden - gravado em 2011. Liderado por Daniel Ädel, o conjunto sueco caracteriza-se por uma mescla de sons mais desconcertantes num ambiente extremamente atmosférico.

Vindos da cidade Invicta, os Moonshade dão o toque português ao tradicional death metal melódico sueco, com claras influências de Dark Tranquillity. A banda portuense estreou-se em 2010 com o lançamento do EP "The Path of Redemption". #Entretenimento #Música