Os King Woman são de São Francisco e são liderados pela vocalista Kristina Esfandiari (Ex-Whirr e Miserable). Vão lançar o seu primeiro EP, "Doubt" de seu nome, no dia 17 de Fevereiro. É um trabalho repleto de distorção e feedback que, combinando com a voz hiptnótica de Kristina, soa como que um cruzamento entre os Sunn O))), Black Sabbath e P.J. Harvey. A #Música "Burn" já foi disponibilizada na Internet através do site Noisey.


A banda foi formada originalmente em 2009 por Kristina Esfandiari, mas acabou por ficar para trás na lista de prioridades perante os outros projectos como os Miserable e os Whirr (onde tocou de 2012 a 2013). Foi graças a estes projectos onde ela encontrou a confiança necessária para dar este passo, devido a um vigoroso plano de concertos e espectáculos e tudo o resto associado à vida de um músico profissional. Segundo Kristina, os King Woman apenas aconteceram com tudo a fluir muito naturalmente. Ao crescer com o baterista da banda, Joey e o guitarrista Colin Gallagher, foi fácil com que os três começassem a tocar juntos. Começou com um convite feito por Kristian para tocar num concerto com ela e o resto é história. O processo de escrita foi essencialmente de ideias para as partes de guitarra enviadas de Colin para Kristina, com esta a cantar por cima, sem ter qualquer noção do resultado final. Depois acabaram por convidar Joey para tocar em jams com os dois, sendo depois finalizado o grupo por Sky, no baixo.


Collin, que tinha desistido da música até começar a tocar com Kristina no seu outro projecto, Miserable, comentou que na altura estava a atravessar um período de forte reflexão. Para ele, as músicas acabam por ser sobre uma luta de mudar as coisas. Aliás, tal como Kristina que afirma que começou o projecto como forma de terapia para ela própria. Quis trabalhar sobre a ideia de se ser criada num movimento religioso opressivo. É um tema sobre uma viagem turbulenta de afastar-se da religião cristã e assumir essa mesma decisão, sofrendo depois as consequências, sendo rejeitada pela família e amigos. "Doubt" acaba por tocar em temas algo pesados e permite a que Kristina, com a sua ingenuidade, brilhe. Focando em assuntos como abuso religioso, sexo, metafísica e desgostos amorosos assim como abusos físicos. Tudo assuntos que pesam bastante no coração de Kristina, afirmando que só escreve aquilo que acha correcto.


Gravado por Patric Hills (7 Seconds) nos estúdios Earth Tone em Sacramento, na Califórnia, no início deste ano, "Doubt" foi misturado e produzido pela própria cantora, facto que considerou como um grande desafio para si. As quatro faixas que resultaram no EP são do mais catártico e hipnótico do que a cantora tenha feito antes. As influências da banda, vão de Black Sabbath, até Neurosis, passando por OM e Jesu, que junto às vocalizações dramáticas de Kristina, faz com que King Woman tenha um som quase único.


#Entretenimento