Demis Roussos, o cantor grego que atingiu o apogeu com a #Música Forever and Ever lançada em 1973, morreu na madrugada de domingo em Atenas. A causa da morte não foi divulgada, sabendo-se apenas que já estava internado há algum tempo. O cantor helénico, considerado um dos artistas de maior talento do século XX, saltou para a ribalta dos palcos com a banda de rock inglesa Aphrodite's Child, onde chegou ao topo das tabelas francesas em maio de 68 com o single Rain and Tears. Com o final do Aphrodite's Child, Demis continuou a sua parceria com Vangelis, onde publica os álbuns Sex Power (1970) e Magic Together (1977).  

Demis apostou também na sua carreira a solo, onde atingiu o expoente máximo, afirmando-se como estrela pop europeia nos anos 70 com Forever and Ever e Goodbye My Love. Em 1975 teve cinco álbuns no top 10 do Reino Unido, a que se seguiram os prémios de melhor artista masculino, melhor single e melhor álbum. 

O seu sucesso foi muito além fronteiras do velho continente. Demis conseguiu lotar o estádio Maracanã (Rio de Janeiro, Brasil) com capacidade para 150.000 pessoas, igualando o feito alcançado apenas por Frank Sinatra. No final dos anos 70 o cantor decide afastar-se dos palcos, dedicando-se exclusivamente à sua família. É neste interregno que Demis consegue emagrecer 54 quilos (chegou a pesar 147 quilos). Em 1985 Demis vê o seu avião ser sequestrado - uma experiência que o levou a reavaliar a sua vida e que se tornou um facto determinante para o seu regresso aos palcos. Seguem-se inúmeras participações mediáticas como o fórum pela paz e desarmamento. As várias gravações que vai fazendo culminam na gravação do álbum The Story of Demis Roussos

Com o virar do século, Demis abrandou o ritmo alucinante dos anos 90, coroados com inúmeras gravações de sucesso e tournées um pouco por todo o mundo. Em 2009 Demis lança o seu último álbum, Demis, e assinala os seus 40 anos de carreira com um concerto em Atenas. O cantor helénico terá vendido ao longo da carreira cerca de 60 milhões de álbuns.