As obras de arte mais caras vendidas em leilões britânicos atingem valores entre os 29 e 65 milhões de libras. Estas obras constituem peças representativas de diferentes estilos artísticos de alguns dos mais reconhecidos artistas de sempre. Como por exemplo, obras de Giacometti, Rubens, Bacon, Monet, Juan Gris, Picasso e Rafael. São essas obras que a seguir se apresentam.

1. O Homem que Caminha I

Escultura de Alberto Giacometti, artista associado ao movimento expressionista, é uma das imagens mais reconhecidas da arte moderna. Criada em 1961, foi vendida, na Sotheby's, em 2010, por 65 milhões de libras.

2. O Massacre dos Inocentes

Pintado entre 1609-11 pelo artista barroco, Peter Paul Rubens, o quadro alcançou 49,5 milhões de libras, em 2002, na Sotheby's.

Publicidade
Publicidade

É considerado um exemplo da influência dos pintores italianos, nomeadamente Caravaggio, na sua obra.

3. Retrato de George Dyer a Falar

Pintura figurativa de Francis Bacon, de 1966, foi vendida na Christie's, em 2014, por 42 milhões de libras. Representa o amante do pintor, objeto de diversas obras do artista durante o período mais expressivo da sua força criativa, os anos 60.

4. O Lago dos Nenúfares

Obra do pintor impressionista Claude Monet, criada em 1919, foi vendida em 2008, por 40 milhões de libras, na Christie's. Faz parte dos seus últimos trabalhos e corresponde a uma representação dos nenúfares que existiam no jardim da sua casa, em Giverny.

5. Natureza Morta com Toalha ao Xadrez

Criada por Juan Gris em 1915, foi vendida em janeiro de 2014, por 34,8 milhões de libras, na Christie's.

Publicidade

Esta obra do pintor e escultor cubista enquadra-se no período de transição dos seus trabalhos iniciais de Cubismo Analítico para o Cubismo Sintético.

6. Retrato de Angel Fernandez de Soto

Pertença inicial do compositor Andrew Lloyd Webber, foi vendido em 2010, na Christie's, por 34,7 milhões de libras. Pintado em 1903 pelo artista cubista, Pablo Picasso, durante o seu Período Azul, representa o amigo e pintor Angel Fernandez de Soto, num bar, com um copo de absinto.

7. Nenúfares

Obra de Claude Monet, criada em 1906 e vendida em 2014, pela Sotheby's, por 31,7 milhões de libras. Encontra-se entre os quadros impressionistas mais célebres, enquadrando-se na série "nenúfares", cujo profundo impacto na evolução da Arte Moderna a tornam uma das principais conquistas do artista.

8. Tríptico, 1976

Outra obra de Francis Bacon, datada de 1976, foi vendida em 2008, por 26,3 milhões de libras, na Sotheby's. Suscitando um vasto leque de interpretações. É considerado um dos trabalhos mais importantes do artista, à altura da grandeza trágica de Ésquilo.

Publicidade

9. Cabeça de uma Musa

Desenho do artista renascentista italiano Raffaello Sanzio, comummente conhecido como Rafael, vendido em 2009, na Christie's, por 29,2 milhões de libras. Constitui peça auxiliar da criação da cabeça da terceira musa à direita de Apolo, no fresco do Vaticano de Parnaso, entre 1510 e 1511. Faz parte da primeira grande comissão recebida do Papa Júlio II, a qual foi não só uma oportunidade para demonstrar a sua capacidade artística, mas também para competir com Miguel Ângelo que, na mesma altura, tinha a cargo o teto da Capela Sistina.

10. Cabeça de um Apóstolo

Um outro desenho de Rafael, datado de 1519, vendido por 29 milhões de libras, em 2012, na Sotheby's. Foi criado como estudo da cabeça duma das figuras da que é considerada a última pintura do artista, A Transfiguração.

(A partir do artigo "As 10 obras de arte mais caras vendidas na Grã-Bretanha em leilões", The Guardian, 30-01-2015) #Curiosidades