Foi hoje apresentado o cartaz completo do festival NOS Primavera Sound 2015, certame que se voltará a realizar na cidade do Porto, no Parque da Cidade. Aquele que é considerado o melhor festival alternativo a realizar na Europa aposta em nomes consagrados para voltar a bater recordes de bilheteira. Na noite de abertura o grande destaque vai para os norte-americanos Interpol, que serão os cabeças de cartaz. Os nova-iorquinos, associados à cena musical independente, irão certamente apresentar a fundo o novo disco El Pintor, não deixando também de revisitar velhos êxitos dos álbuns Our love to admire e Interpol.

Na mesma noite, quinta feira, 4 de Junho, há a destacar Fka Twigs, Caribou e Mac deMarco.

Publicidade
Publicidade

A britânica está em plena fase hype e visita o Porto pela primeira vez. O mais recente trabalho, LP1, tem recolhido excelentes críticas e o público tem aderido bastante à sua sonoridade. O canadiano Caribou, músico experiente e com provas dadas, levará os seus beats dançáveis ao Parque, onde apresentará o recente Our love. Já Mac deMarco regressa a Portugal, depois de Paredes de Coura '14. O autor de Salad days, um dos melhores e contagiantes álbuns pop do ano passado, presenteará o público com temas que fizeram a delícia de muitos no ano passado. O mesmo dia 4 abrirá com outras actuações a reter: The Juan Maclean e Patti Smith, na primeira de duas aparições no festival.

Na sexta feira, dia 5, começa o fim-de-semana e abrem as hostilidades com um alinhamento maior. Com o cair da noite, começam os grandes nomes: o americano e excêntrico Ariel Pink, o sueco José González em modo retorno, pois está em digressão em Portugal actualmente, os veteranos britânicos Spiritualized, a Banda do Mar, brasileiros que estão em alta, os escoceses Belle and Sebastian, que detêm um público nacional bastante fiel e novamente Patti Smith.

Publicidade

A fechar a noite, um dos concertos mais aguardados. Antony and The Johnsons que garantidamente voltarão a oferecer um concerto intenso e profundo, como sempre o fazem.

No último dia, no sábado, dia 6 de Junho, o alinhamento é forte. A tarde arranca com os The New Ponographers, com o carismático Manel Cruz, a actuar em casa e os californianos Foxygen que têm dois discos novos para apresentar. Já de noite, os veteraníssimos alemães Einstürzende Neubauten e o nostálgico Damien Rice. O festival no palco principal encerra com os Underworld, pais da inesquecível Born slippy e os ingleses Ride, que regressam aos palcos após um longo hiato.

São três dias de muita #Música no Parque da Cidade, no Porto. Os passes para todos os dias custam 90 euros até dia 25 de fevereiro e a partir de quinta-feira, dia 26, passarão a custar 105 euros.