Em entrevista à rádio japonesa TBS Radio, o realizador do estúdio Ghibli não se inibiu de expressar a sua opinião sobre os acontecimentos de 7 de Janeiro deste ano em Paris. Quando a conversa com o anfitrião do programa de rádio focou o ataque terrorista ao Charlie Hebdo, que vitimou 12 pessoas e feriu outras 11, o realizador de 74 anos frisou que achava ser "um erro caricaturar as figuras veneradas por outra cultura" e que tal "não devia ser feito".

Uma das figuras mais proeminentes da animação japonesa, particularmente depois de "A Viagem de Chihiro" ter ganho o Óscar da Academia para "Melhor Filme de Animação" em 2003, Miyazaki nunca se escudou de abordar temas sensíveis.

Publicidade
Publicidade

Os seus filmes são habitualmente confronto e dialéctica entre dois pontos distintos e controversos, sem que haja uma conclusão definitiva.

Apesar da candura com que qualifica a representação paródica de ícones religiosos, o realizador, que sempre se pautou por uma postura incisiva de defesa da paz, recomenda que a função da caricatura deve "acima de tudo" passar pela paródia e crítica "do próprio país e dos seus políticos". Aparentemente "parece suspeito quando se ataca políticos de outro país," disse Miyazaki. Será importante referir que o jornal satírico Charlie Hebdo nunca se coibiu de criticar a religião cristã, de longe aquela com mais fiéis em França, e que não raras vezes eram políticos franceses a constar na primeira capa do jornal.

Os comentários feitos em relação aos limites da liberdade de expressão por Miyazaki vão em sentido contrário da linha orientadora de outras opiniões de figuras públicas.

Publicidade

No entanto, um inquérito realizado no mês passado revela que um em cada quatro franceses acredita que foi um erro por parte do Charlie Hebdo publicar os cartoons que representavam o profeta, pois estas caricaturas seriam ofensivas para a comunidade muçulmana.

Hayao Miyazaki está reformado - outra vez - da tarefa de realizador de filmes de animação, depois de a sua longa metragem "As Asas do Vento", de 2013, ter recebido a distinção da academia de ser nomeado para "Melhor filme de Animação". Este ano o mestre japonês será homenageado e galardoado com um Óscar honorário da Academia durante a gala pelas suas contribuições para a Sétima Arte. #Cinema