A Independência dos Estados Unidos também se escreveu em Português. Pedro Francisco é um nome que no seu país de origem pouco ou nada diz, mas nos Estados Unidos a situação é bem diferente. Ninguém o esquece. Em certos estados, o dia 15 de março é feriado há vários anos em sua memória. Existem alguns sítios que relembram os feitos do lusitano.

Natural dos Açores, em 1765, Pedro Francisco, com 4 ou 5 anos de idade, foi raptado (talvez por piratas). Não existem provas sobre o exato local deste acontecimento, mas crê-se que tenha sido na Ilha Terceira, em Porto Judeu. Ao chegar à América, o rapaz foi deixado no porto de Richmond. Algum tempo depois, alguns funcionários locais deram pela sua presença. Não tinham dúvidas de que Pedro era estrangeiro, pois notaram que o seu discurso era uma mistura de 3 línguas (castelhano, francês e português).

Foi deslocado para um orfanato.

Publicidade
Publicidade

O juiz Anthony Winston adotou-o. Os motivos não foram os mais humanos: explorou Pedro Francisco com tarefas do campo e não lhe foi ensinada a leitura e a escrita. Porém, naturalmente cresceu e aprendeu a falar inglês. Das suas recordações de Portugal, sabe-se que contou a Winston que o seu nome era Pedro Francisco (que o juiz adaptou-o para Peter Francisco), que habitava numa grande residência, que tinha uma irmã com quem brincava, que o seu pai falava um língua que não conseguia reconhecer, e que a mãe falava francês e era atraente.

Alguns anos depois, assumiu as funções de ferreiro para o seu protetor. Aos 15 anos, Pedro, pretendia aderir às forças da independência (compostas por livre vontade dos cidadãos), mas Winston não aceitou. Teve que esperar um ano (1776) até conseguir realizar esse desejo. É integrado nas Forças Militares da Virgínia. Deu o seu contributo em 5 combates. Saiu 6 vezes magoado. Ficou conhecido como o "Hércules da Revolução" e o "Gigante da Revolução". George Washington reconheceu-o como um elemento preponderante na vitória americana sobre os ingleses.

Para além de destemido, Pedro Francisco dispunha de uma impressionante força física. Aos 18 anos tinha 1,98 de altura e pesava 118 quilos. Conta-se que uma pesada arma (de 480 quilos), na Carolina do Sul, tinha ficado à mercê do opositor. Peter Francisco invadiu o campo e arrastou-a sozinho. Ao chegar à zona americana, atirou contra os inimigos. Salvou, com esta proeza, a vida de Mayo, um Coronel. Anos depois, como reconhecimento, recebeu das mãos do Coronel uma espada.

Pedro Francisco ocupou o cargo de sargento-de-armas em Richemond. Foi casado 2 vezes. O primeiro matrimónio foi contraído com Susannah Anderson em 1784 (ficou viúvo em 1790), e o segundo com Catherine Brooke (em 1794). Teve 6 filhos (2 do primeiro casamento e 4 do segundo). Faleceu a 16 de Janeiro de 1831. Foi alvo de honras fúnebres na sede do governo. Descansa no Cemitério de Richemond, ao lado de outros grandes nomes influentes nas campanhas da emancipação dos Estados Unidos. #História