Todos os anos, desde 1977, os Brit Awards, entregues pela Indústria Fonográfica Britânica, distinguem o que há de melhor na indústria musical britânica e internacional. Este ano, claro, não foi exceção. A gala, que começou por volta das 20h, teve como principais vencedores Sam Smith e Ed Sheeran, ao vencerem 2 BRITs cada um. De recordar que Smith foi o grande vencedor da edição dos Grammys deste ano. No que toca a atuações ao vivo, foram artistas como Madonna, que não atuava nos prémios há mais de 20 anos, ou Kanye West que incendiaram o palco da O2 Arena.

A edição de 2015 dos Brit Awards começou com a atuação de Taylor Swift com o seu mais recente single "Blank Space". A artista venceu o prémio de "Melhor Artista Feminina Internacional", o seu primeiro BRIT, e agradeceu a todos os seus amigos ingleses, incluindo Ed Sheeran. E foi com Ed que a gala de prémios começou, pois o cantor venceu o primeiro galardão entregue da noite, correspondente à categoria de "Melhor Artista Britânico Masculino". Logo depois foi a vez dos Royal Blood ganharem na categoria de "Melhor Grupo Britânico", este que também foi o primeiro BRIT da banda. No seu discurso de agradecimento confessaram que vencer foi "uma grande surpresa", sendo "ainda maior para quem não sabe quem nós somos", referem. A banda, que esgotou em apenas 2 minutos os concertos da sua tour na Europa, atuou mais tarde nesta gala com "Figure It Out". No que toca a "Melhor Artista Feminina Britânica", foi Paloma Faith a vencer o prémio. De recordar que a cantora atuou na edição de 2014 do Rock in Rio-Lisboa.

Sam Smith, o grande vencedor deste ano e que atuou na gala, venceu os prémios de "Sucesso Global" e de "Artista Revelação Britânico". Continuando no masculino, foi Pharrell Williams a vencer o BRIT de "Melhor Artista Masculino Internacional". Dos 10 nomeados para "Melhor Single Britânico", foi a #Música Uptown Funk de Mark Ronson, com a colaboração de Bruno Mars, que levou para casa o prémio. Já os premiados na categoria de "Melhor Grupo Internacional" foram os Foo Fighters. De recordar que a banda venceu na mesma categoria dos NME Awards. O prémio de "Melhor Vídeo Britânico", votado pelos fãs, foi entregue aos One Direction com "You & I". Com os britânicos em tour pelo Japão, foi Simon Cowell a subir ao palco para receber e agradecer o galardão.

A entrega de prémios acabou como começou. O prémio mais importante, o de "Melhor Álbum Britânico do Ano", que foi entregue no final da gala, foi para Ed Sheeran, fazendo de Sheeran um dos grandes vencedores da noite. No que toca a atuações, foi Madonna que fechou a gala. Antes da atuação, a estrela já dava o que falar por atuar 20 anos depois da última vez. Depois da atuação, Madonna vai dar que falar graças à queda que deu logo no início da performance, ao vivo, do seu mais recente single "Living For Love".