Native Construct é o resultado da colaboração entre vários estudantes, que começou em 2011, na famosa e conceituada escola de #Música Berklee em Boston, Massachussetts. A paixão por inovação do guitarrista e compositor Myles Yang, aliado ao seu exaustivo estudo académico de técnicas de composição e arranjos musicais, fazem de Native Construct, por si só, uma das mais excitantes novidades no mundo do heavy metal. Yang, em conjunto com o baixista Max Harchik e com o vocalista Robert Edens, completaram as gravações para o álbum de estreia "Quiet World" em 2013, mas foi apenas em 2014 que a música da banda chegou aos ouvidos de Brian Slagel, dono e fundador da Metal Blade Records, o que levou imediatamente a um contrato para futuros álbuns, além de garantir o lançamento no mundo inteiro deste álbum de estreia.

"Quiet World" foi totalmente escrito e produzido pela banda no entre 2011 e 2013, tendo sido intercalado entre os estudos de cada um dos membros da banda em Berklee. O que tinha começado apenas como jam sessions de pura diversão acabou por resultar num projecto musical muito sério. Toda a sequenciação e programação foi feita nos próprios estúdios caseiros da banda em Boston, exceptuando a voz, que foi gravadas com Jamie King, que também tratou da masterização (ele que já trabalhou com os The Contortionist e com os Between The Buried And Me), nos estúdios The Basement, em Salem. O álbum, por sua vez, foi misturado nos estúdios The Mouse House.

A banda explica que há todo um conceito por trás de "Quiet World", uma história de amor de um rapaz mudo, que é um pouco estranho, instável e que não se consegue enquadrar na sociedade. O rapaz está apaixonado por uma rapariga que não corresponde aos seus sentimentos, mas isso não faz com que ele mude os seus sentimentos.  Essa paixão não correspondida vai-se tornando aos poucos numa obsessão e transforma-se em ressentimento, enquanto a sua mente começa a divagar e a afastar-se da realidade. Ele convence-se de que não pode ser amado por aquilo que o faz ser diferente de todos os outros. Decide então criar um mundo completamente novo na sua cabeça, sobre o qual tem controle completo, um mundo onde não existem pessoas postas de parte por serem diferentes, um mundo onde todos estão rodeados por iguais: um mundo muito mais calmo. No entanto, nem todos estão contentes por viver neste seu novo mundo e divisões começam a acontecer entre as diversas facetas da personagem principal.



O que é mais impressionante acerca desta estreia nem é o facto de se tratar um álbum conceptual no primeiro trabalho ou o conceito em si, mas sim o facto da banda o ter escrito, produzido e gravado conciliando a escola e o orçamento restrito que a vida de estudante proporciona.  O primeiro single, "Mute" já está disponível para audição, assim como a pré compra do álbum que terá lançamento oficial pela Metal Blade a 17 de Abril.