Todas as semanas Irene Leite vai conduzir o "comboio fantasma", um espaço de opinião semanal dedicado à #Música indie, desde os temas mais recente até aos veteranos. Objetivo: trazer bons nomes musicais para reflexão. Passando ao primeiro grande destaque desta semana, os Tame Impala são uma banda com grandes ritmos psicadélicos. "Em 2008 lançam o primeiro EP homónimo, Tame Impala, que foi nº1 nos tops indie australianos. No mesmo ano fazem as primeiras partes de Yeasayer, Black Keys e MGMT. Em Maio de 2010 lançam o disco de estreia, Innerspeaker, que foi bem recebido pela crítica, sendo considerado um dos melhores discos do ano "pela sua originalidade e abordagens no rock psicadélico", escrevia, em 2013, André Lucas para o Som à Letra.

E estes rapazes talentosos continuam bem activos. Ainda esta semana nos brindaram com novo tema. "Let it Happen", uma grande malha que deixa os fãs cada vez mais ansiosos por novo material. Mas a "Feels Like We Only Go Backwards" é que cativa e vicia de uma forma incrível. De facto, é toda uma atmosfera envolvente que nasce. E a história repete-se em "Vital Signs".

Segue-se agora, com toda a energia e pujança dos The Killers, "Spaceman". Com influências de sir David Bowie ("Ground Control to major Brown"), mas aqui num ritmo bem forte. Day & Age representou uma grande aventura no percurso musical destes rapazes. Para os fãs mais old school até pode nem ter agradado. Mas quem aprecia um registo mais pop, com laivos new wave, o registo torna-se irresistível. Recomendo vivamente.

E agora de Portugal para o Mundo com os Hot Pink Abuse. Um grupo perfeito para os admiradores do synthpop. O single "Mysterious Souls" é um mimo. Numa entrevista que tive o prazer de conduzir no Som à Letra o grupo revelava que "em Portugal, a aceitação do nosso projeto pelos média é um pouco complicada de descrever… Pensamos que ainda não tivemos o apoio merecido. Em contrapartida estamos a ter um ótimo feedback e apoio pelos média de fora, como Reino Unido, Brasil, EUA, Perú, Espanha, Rússia, Alemanha, França, Canadá, Austrália e tantos outros… com este apoio dos média temos conseguido criar um público que nos apoia constantemente", resumem. Sigam este grupo pois merecem toda a atenção.

E porque o ambiente tornou-se intenso (com os Hot Pink Abuse o filme é sempre electropop) a viagem segue agora com os Smashing Pumpkins com uma canção mágica, refiro-me a "Tonight Tonight". Uma bela melodia e um grandioso vídeo. E por fim, destaque para os happy days dos Weezer. "Buddy Holly" é mesmo um tema para diversão.

Uma última referência que será desenvolvida na próxima crónica: Franz Ferdinand e Sparks. Um concerto certamente único que vai marcar mais uma edição do Super Bock Super Rock.