Foi ontem inaugurada a exposição da Cartoon Xira, que irá estar patente no Celeiro da Patriarcal, em Vila Franca de Xira, até ao dia 10 de Maio de 2015. Como já vem sendo hábito, a exposição integra trabalhos de um leque de conceituados cartoonistas de nível nacional e internacional que retratam o ano de 2014 e do qual fazem parte António Antunes, José Bandeira, Carlos Brito, André Carrilho, Augusto Cid, Cristina Sampaio, António Jorge Gonçalves, António Maia e Henrique Monteiro. A exposição deste ano conta com a participação do cartoonista vila-franquense Vasco Gargalo, galardoado em 2014 com o Prémio Especial da Humorgrafe, na IV Bienal de Humor Luís d'Oliveira Guimarães e vencedor do Concurso Sardinhas das Festas de Lisboa, em 2011, entre vários outros prémios.

Publicidade
Publicidade

O artista convidado é o polaco Pawel Kuczynski, vencedor de inúmeras competições internacionais, que fecha o leque de artistas de incontestável talento presentes na Cartoon Xira 2015.

O presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita, abriu a cerimónia saudando os presentes e dando as boas-vindas a Pawel Kuczynski, que aqui veio apresentar a sua exposição "Reflexos", que inclui desenhos sobre a fome, a guerra, o racismo, a pobreza e a ecologia. O presidente da Câmara elogiou o excelente trabalho que tem vindo a ser feito ao longo das várias edições da Cartoon Xira e apresentou um mural de homenagem às vítimas do atentado à Charlie Hebdo, que faz parte da exposição deste ano, onde todos os visitantes poderão deixar a sua assinatura, expressando, assim, a indignação perante o acto terrorista e exaltando a preservação da liberdade de expressão.

Publicidade

O presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira explicou ainda que o objectivo é fazer chegar este mural à Embaixada de França e aos responsáveis do jornal francês como manifestação de solidariedade.

O cartoonista Pawel Kuczynski expressou a sua satisfação em estar presente no Cartoon Xira e desejou que o seu trabalho fosse do agrado dos presentes, explicando que, mais do que as palavras, o desenho é a sua linguagem.

Por sua vez, o cartoonista António, grande dinamizador desta exposição desde a sua origem, saudou a presença do canal noticioso Euronews na cerimónia e lamentou a ausência das estações de televisão e dos jornais nacionais, sublinhando a importância da divulgação na afluência de público a estes eventos. António Antunes salientou ainda que uma eficiente difusão do evento pela Grande Lisboa poderia trazer a esta exposição cerca de 30 mil pessoas, número que não considera ambicioso, visto apenas se tratar de 1% da população. O cartoonista acabou a intervenção desejando que os visitantes se divertissem tanto quanto o próprio se divertiu na sua organização.

Seguiu-se a habitual visita guiada pelo anfitrião, através da qual os visitantes puderam desfrutar do melhor humor em forma de desenho que se faz em Portugal. #Entretenimento