Não é muito comum encontrar-se nos meandros do metal extremo lançamentos de álbuns a solo por parte de bateristas, mas George Kollias, conhecido pelo seu trabalho com a banda de death metal brutal, é tudo menos convencional, sendo apontado como um dos grandes bateristas de metal extremo da actualidade, tanto por fãs como pelos seus pares. Como prova disso, o baterista vai lançar um álbum a solo, com o título "Invictus", que vai ser lançado pela Season Of Mist no próximo dia 18 de Maio, com as pré-vendas a começar em breve.

Segundo o baterista, este é um momento de felicidade para si, pelo facto de estar a integrar a família da independente francesa e estar a lançar o seu primeiro trabalho a solo. Tanto o músico, como a editora, tem o mesmo objectivo: dar a melhor #Música possível a todos os fãs. Kollias refere ainda que o apoio da editora não é em vão, fazendo com que queira trabalhar ainda mais para resultados excelentes.

Sobre o álbum em si, Kollias refere que é um projecto a solo na verdadeira concepção da palavra, ou seja, um músico a escrever toda a música e letras e a tocar todos instrumentos, com alguns convidados ocasionais a ajudar. Tudo surgiu quando o baterista estava a compor algumas músicas de apoio aos seus dois DVDs de bateria. A recepção por parte dos seus fãs foi de tal forma positiva, que essas mesmas músicas acabaram por se tornar num álbum inteiro em pouco tempo.

O baterista afirma ainda que o álbum só nasceu porque foram os fãs que o pediram e agora, depois de terminado, Kollias está feliz por o ter feito e mais ansioso que nunca pelo futuro deste seu novo projecto, referindo que tem muitos planos para o futuro, sendo um deles tocar o máximo possível ao vivo. Termina ainda com a indicação de que ter vários convidados a participar no projecto ainda fez com que fosse mais especial para si, garantindo que isto será apenas o começo.

Entretanto o músico já confirmou uma digressão de workshops de bateria pela Austrália. Relembramos que George Kollias é um baterista de classe mundial, conhecido não só pelo seu trabalho com os lendários Nile, assim como os seus workshops e aulas na LAB Music Education e na Escola Moderna de Música em Atenas. Começou na música aos dez anos a tocar guitarra mas mudou para a bateria com doze anos.