No passado dia 24, na Cidade do Cabo (África do Sul), foi anunciada a lista dos finalistas de um dos prémios literários mais prestigiados do mundo. Mia Couto, escritor moçambicano de 59 anos, faz parte dela. Com uma vasta obra literária publicada em mais de 22 países e traduzido para inglês, alemão, espanhol, francês e italiano, o escritor e biólogo conta com inúmeras distinções, destacando-se o Prémio Eduardo Lourenço 2012, o Prémio Camões 2013 e o Neustadt International Prize 2014, considerado um "Nobel americano". Para esta nomeação, o júri da organização do Man Booker International Prize teve em conta principalmente as suas obras traduzidas para inglês como Terra Sonâmbula, Jerusalém ou O Último Voo do Flamingo, devido ao uso da língua de uma forma "profunda" na caracterização dos acontecimentos.

Publicidade
Publicidade

"As suas páginas estão cravejadas de imagens surpreendentes", afirma o júri.

O Man Booker International Prize é bienal e aberto a escritores de todo o mundo, sempre que estes estejam traduzidos para inglês, premiando uma obra como um todo e não apenas um título específico do autor. O vencedor será anunciado no dia 19 de maio no Victoria and Albert Museum, em Londres, com um prémio monetário de 60 mil libras (cerca de 82 mil euros). Caso o vencedor tenha as suas obras traduzidas, pode escolher um tradutor seu para ser igualmente premiado com 15 mil libras (cerca de 20 mil euros), em paralelo com o seu prémio individual.

Os dez autores finalistas que constam da lista final são:

César Aira (Argentina)

Hoda Barakat (Líbano)

Maryse Condé (Guadalupe)

Mia Couto (Moçambique)

Amitav Ghosh (Índia)

Fanny Howe (Estados Unidos da América)

Ibrahim al-Koni (Líbia)

László Krasznahorkai (Hungria)

Alain Mabanckou (República do Congo)

Marlene van Niekerk (África do Sul)

Em 2011, o vencedor foi o americano Philip Roth, e na edição anterior, em 2013, o Man Booker International Prize premiou a contista, igualmente americana Lydia Davis.

Publicidade

Em 2015 existe a possibilidade de colocar a língua portuguesa na história de um dos prémios mais importantes do mundo literário. #Literatura