Depois de três anos de ausência, e de um segundo álbum a solo por parte do seu vocalista, Thomas Giles Rogers, os Between The Buried And Me voltam com o seu sétimo álbum de originais, de seu título "Coma Ecliptic", que esteve a ser gravado nos últimos anos. Está anunciado o primeiro single do álbum, assim como as pré-encomendas para 3 de Abril. O lançamento do álbum, por seu turno, está programado para 10 de Julho pela Metal Blade. Também já foram anunciadas as datas para a digressão norte-americana que terá o mesmo nome do álbum. Na digressão, a banda será acompanhada pelos Animals As Leaders e ainda pelos The Contortionist.

Em "Coma Ecliptic" a banda volta mais uma vez aos álbuns conceptuais, desta vez com uma história ambiciosa que foca as viagens e deambulações de um homem desconhecido preso num coma.

Publicidade
Publicidade

As suas viagens são através das suas vidas passadas e cada #Música representa um episódio ou capítulo diferente, sendo que a questão fundamental apresentada ao homem é a escolha de permanecer naquele estado ou de avançar para algo melhor. Com a capacidade para juntar peso a uma sensibilidade melódica (ou até mesmo pop) impressionante, qualquer álbum por parte dos Between The Buried And Me tem-se revelado com uma progressão a nível qualitativo e este sétimo trabalho não será certamente excepção.

Relembramos que a banda teve um pico de sucesso com o álbum anterior, "The Parallax II: Future Sequence", de 2012, que, aquando do seu lançamento, entrou para o famoso Top 200 da Billboard na 22ª posição, a mais alta da sua carreira. Tanto a banda como a editora que os apoia, a Metal Blade (responsável também pelo lançamento dos trabalhos a solo de Thomas Giles) capitalizaram esse sucesso com o lançamento do Bluray ao vivo "Future Sequence: Live At The Fidelitorium" em Setembro do ano passado, que, além de incluir a actuação por inteiro do já referido "The Parallax II" ao vivo no estúdio, também inclui cenas de bastidores e entrevistas .

Publicidade

O Bluray entrou também para o Top dos Vídeos de Música da Billboard, desta vez para o segundo lugar, ultrapassando duas das suas grandes influências, os Yes e os Dream Theater.